São Paulo faz último treino antes do duelo com o César Vallejo pela Libertadores

No Pacaembu, palco do confronto para o duelo de volta na primeira fase da Libertadores da América de 2016, o elenco são-paulino finalizou a preparação para encarar o César Vallejo-PER nesta quarta-feira (10) e buscar a classificação para a fase de grupos da competição continental. Nesta terça-feira (9), o técnico Edgardo Bauza comandou o último trabalho tático antes do decisivo embate com os peruanos, que definirá o quarto integrante do Grupo 1 – River Plate (Argentina), The Strongest (Bolívia) e Trujillanos (Venezuela) já estão garantidos na chave.

Edgardo Bauza comandou o último trabalho tático antes do decisivo embate com os peruanos (Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net)
Edgardo Bauza comandou o último trabalho tático antes do decisivo embate com os peruanos (Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net)

Pela manhã, seguindo a programação da comissão técnica, os jogadores se apresentaram no Centro de Treinamento da Barra Funda, tomaram café e seguiram para o Estádio Paulo Machado de Carvalho. No Pacaembu, os jogadores puderam fazer o reconhecimento do gramado e encerrar os ajustes para o confronto, que tem sido encarado com seriedade pelo Tricolor desde o início da temporada. Logo após o aquecimento, Patón assumiu o comando do treino e ditou o ritmo do trabalho tático.

Sem poder contar com Breno, que está com uma tendinite no joelho direito e segue sob os cuidados dos fisioterapeutas no REFFIS, o treinador argentino apostou na entrada de jovem Lucão entre os titulares. Assim, escalou o time com Denis; Bruno, Rodrigo Caio, Lucão e Mena; Hudson, Thiago Mendes e Paulo Henrique Ganso; Michel Bastos, Centurión e Alan Kardec. Na primeira parte, apenas com os titulares em campo, Bauza corrigiu o posicionamento dos atletas e simulou algumas situações de jogo.

Depois, convocou a equipe suplente e deu mais dinâmica ao coletivo. Os reservas atuaram com Renan Ribeiro; Mateus Caramelo, Lyanco, Lugano e Carlinhos; João Schmidt, Wesley e Rogério; Wilder (Auro), Kieza e Calleri. Durante o treino, o experiente treinador também valorizou as cobranças de bolas paradas (faltas e escanteios) e exigiu que os jogadores repetissem as cobranças diversas vezes e de diferentes ângulos.

Por fim, cientes de que a decisão poderá ser definida nas cobranças de penalidades máximas, os atletas treinaram pênaltis. Vale lembrar que com o resultado (1 x 1), em Trujillo, na ida, o Tricolor assegurará a sua participação na fase de grupos da maior competição do continente caso fique no empate por 0 a 0.Em caso de novo empate por 1 a 1, a decisão será nos pênaltis. Uma vitória de qualquer clube garante ao vencedor a vaga na Chave 1, enquanto qualquer igualdade no placar acima de 1 a 1 (2 x 2, 3 x 3…) dá a vaga aos peruanos.

Notícias Relacionadas