Dilma vai trocar agência de publicidade para tentar melhorar comunicação

A presidenta Dilma Rousseff e os ministros Marcelo Castro, Gilberto Occhi, Aloizio Mercadante e Jaques Wagner em reunião da Coordenação e Controle da Dengue (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)Diante da crise, o governo Dilma Rousseff decidiu trocar as agências de publicidade responsáveis por sua comunicação. Desde novembro, uma equipe da Secom (Secretaria de Comunicação Social) da Presidência se dedica à elaboração de um edital que será lançado dentro de seis meses.

Hoje sob o comando do ministro Edinho Silva, a comunicação do governo tem sido alvo de críticas de petistas e aliados da presidente.

Na semana passada, o secretário-executivo da Secom, Olavo Noleto, manifestou a insatisfação do Palácio com a campanha de combate ao vírus da zika. Em reuniões, queixou-se da falta de entrosamento das equipes.

Procurada, a Secom afirmou que Noleto não fez críticas. ”Nas reuniões com as assessorias de comunicação e secretários-executivos dos ministérios, o secretário reafirmou a importância de manter e fortalecer a coesão e integração na execução da campanha do governo”.

Embora ainda não tenha oficializado a decisão de substituir as responsáveis pela publicidade, o governo deixou clara essa disposição em 15 de janeiro, quando prorrogou por apenas quatro meses os contratos das três agências (Leo Burnett, Propeg e Nova/SB) que hoje atendem a gestão. Em geral, os contratos são renovados anualmente. Como foram assinados em janeiro de 2012, poderiam ser prorrogados por mais um ano, com base no artigo 57 da lei 8.666. (Catia Seabra/Folha de São Paulo)

Notícias Relacionadas