Show histórico homenageia o samba no Carnaval do Pelô

Paulinho da Viola, que arrancou aplausos de baianos e turistas lembrando músicas de sucesso (Foto: Elói Corrêa/GOVBA)
O carioca Paulinho da Viola arrancou aplausos de baianos e turistas lembrando músicas de sucesso (Foto: Elói Corrêa/GOVBA)

O Largo do Pelourinho abriu espaço para o samba. Na noite desta sexta-feira (5), grandes sambistas do país se juntaram no mesmo palco para abrir o Carnaval do Pelô, que este ano homenageia os 100 anos do ritmo que tem berço na Bahia, com o tema ‘Bahia, Terra Mãe do Samba’.

O Samba Chula João do Boi iniciou a festa com o tradicional samba do Recôncavo Baiano. Logo depois de fazer o público sambar, o grupo entregou a festa para Roberto Mendes, que ainda convidou Riachão para um dueto. “Que maravilha! Eu estou muito feliz e agradeço por todo esse carinho”, disse o sambista de 93 anos, compositor de grandes sucessos como ‘Cada macaco no seu galho’ e ‘Vá morar com o diabo’.

O samba continuou noite a dentro com o carioca Paulinho da Viola, que arrancou aplausos de baianos e turistas lembrando músicas de sucesso, como ‘Dança da solidão’ e ‘Coração leviano’. Ele também recebeu a participação especial do baiano Edil Pacheco.

Samba no pé

Do palco para o chão não faltou samba no pé. O público entrou no ritmo e aprovou a festa. “Quem não gosta de samba, bom sujeito não é…”, disse a secretária Kelly Pitanga, enquanto dançava. “Também vim para homenagear o samba. O Pelourinho é diferente, é casa, quem gosta de cultura vem aqui”, completou.

A psicóloga paraibana Elisabete de Souza, que está estreando no Carnaval do Pelô, também aprovou o ritmo da festa. “Eu adoro esse Carnaval, adoro essas bandinhas. Estou muito feliz. É a primeira vez que venho e estou encantada, superou todas minhas expectativas”, declarou.

Notícias Relacionadas