Marinha mobiliza 1.800 militares para combater o Aedes aegypti na Bahia

As organizações militares (OM) subordinadas ao Comando do 2º Distrito Naval (Com2ºDN), que tem sede em Salvador e jurisdição sobre os estados de Bahia, Sergipe e parte de Minas Gerais, executarão, no próximo dia 13 de fevereiro, a segunda etapa de uma campanha nacional que envolve as Forças Armadas no combate ao mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão da Dengue, Febre Chikungunya e Zika Vírus.

Em Salvador, os militares da Marinha atuarão em bairros como Comércio, Subúrbio Ferroviário, Nazaré, Barbalho e Liberdade (Foto: Divulgação)
Em Salvador, os militares da Marinha atuarão em bairros como Comércio, Subúrbio Ferroviário, Nazaré, Barbalho e Liberdade (Foto: Divulgação)

Nessa etapa da campanha, a Marinha do Brasil (MB) deverá mobilizar, somente na Bahia, um efetivo de 1.807 militares, que atuarão em Salvador, Ilhéus, Porto Seguro, Juazeiro e Bom Jesus da Lapa em uma ação coordenada com o Ministério da Saúde e as autoridades locais, distribuindo material impresso com orientações para que a população se informe e se engaje no combate ao Aedes.

A terceira etapa está prevista para o período de 15 a 18 de fevereiro, quando os militares estarão diretamente envolvidos no combate ao mosquito. Essa fase do trabalho terá visitas domiciliares dos efetivos das Forças Armadas, acompanhados de agentes de saúde, para inspecionar possíveis focos de proliferação, orientando moradores e, se for o caso, fazendo aplicação de larvicida em criadouros.

Em Salvador, os militares da Marinha atuarão em bairros como Comércio, Subúrbio Ferroviário, Nazaré, Barbalho e Liberdade. A última etapa da campanha, ainda em fase de discussão com o Ministério da Educação (MEC), prevê a utilização de efetivos militares em visitas a escolas. A meta é reforçar o trabalho de conscientização das crianças e adolescentes sobre como evitar a proliferação do mosquito transmissor.

Dever de casa

Na área de jurisdição do Com2ºDN, a primeira etapa da campanha teve início no dia 27 de janeiro, quando 120 militares das OM de Salvador e Aratu foram capacitados, por técnicos da Secretaria Municipal de Saúde, a identificar e eliminar focos de reprodução do mosquito Aedes aegypti.

Em complemento, 57 militares das OM de sediadas em Aracaju-SE, Pirapora-MG, Ilhéus, Porto Seguro, Juazeiro e Bom Jesus da Lapa-BA também foram capacitados para o combate ao Aedes aegypti, por meio de um treinamento por videoconferência, realizado com o apoio de oficiais do Hospital Naval de Salvador (HNSa).

Nos dias 28 e 29 de janeiro, os militares capacitados visitaram 655 residências funcionais do 2º Distrito Naval, procurando e eliminando possíveis focos de reprodução do Aedes aegypti, transmitindo orientações aos moradores para o combate ao mosquito e fazendo a distribuição de material educativo. A ação também foi estendida às áreas de lazer e recreação das vilas navais, ao Clube Naval Cabana da Barra e ao Hotel de Trânsito da Marinha em Salvador.

Também na última sexta-feira (29), 971 militares do 2ºDN realizaram a inspeção de todas as instalações militares da Marinha, incluindo navios e embarcações, nos estados da Bahia, Sergipe e em Pirapora-MG, a procura de possíveis nascedouros do Aedes aegypti.

De acordo com o Comandante do 2º Distrito Naval, Vice-Almirante Cláudio Portugal de Viveiros “essa primeira etapa do trabalho serviu tanto para fazermos nosso dever de casa, como para nos capacitar e tornar aptos a somar esforços com os órgãos de saúde pública e com a população na luta contra o mosquito Aedes aegypti.”

Notícias Relacionadas