Centenário do samba inspira decoração do Carnaval do Pelourinho

Carnaval tradicional deve levar milhares ao Pelô
Carnaval tradicional deve levar milhares ao Pelô
A homenagem aos 100 anos de Samba terá formas e cores traduzidas na decoração das ruas e largos do Pelourinho neste Carnaval. O artista visual, designer e cenógrafo Ray Vianna assina o projeto, que tem como marco o centenário de gravação do primeiro samba no Brasil, ‘Pelo Telefone’, música composta por Donga.

Personagens das diferentes vertentes do samba e instrumentos como violão, cavaquinho, pandeiro, marcação e notas musicais integram a decoração, que irá compor uma unidade colorida, alegre e vibrante. Foram utilizados 750 metros quadrados de adesivos, 220 metros quadrados de lonas, 220 folhas de compensado, 715 metros de nylon amassado e 66 refletores de luz para produzir a decoração, que terá também com 20 bonecos de 4,4 metros, representando personagens sambistas.

“Conceitualmente, procuramos mostrar a diversidade do samba. Ao mergulhar na pesquisa, encontramos um universo enorme a ser explorado, como os tipos de samba – samba de roda, samba chula, samba de breque, samba enredo, bossa nova – e os sambistas que podem ser a baiana do Recôncavo, o cara de camisa listrada ou o destaque da escola de samba, dentre outros”, afirma Vianna.

O artista foi o responsável pela criação da identidade visual da Timbalada e por diversas obras que adornam espaços públicos de Salvador, como as tulipas brancas gigantes na praça da Avenida Garibaldi, a obra ‘Odoyá’, dorso de peixe feito em aço e instalado em frente à praia do Rio Vermelho, e o Caramuru-Guaçu, escultura em aço localizada em Piatã.

Notícias Relacionadas