Operação Lava Jato chega à área de comunicação do governo federal

CLÁUDIO HUMBERTO

A cobiçada chefia de comunicação da Petrobras passou 12 anos sob o comando de Wilson Santarosa
A cobiçada chefia de comunicação da Petrobras passou 12 anos sob o comando deWilson Santarosa
A força-tarefa da Lava Jato volta suas atenções agora para a área de comunicação do governo, com foco na Petrobras, Caixa e BNDES. Juntas, as três movimentam cerca de R$1 bilhão por ano, em verbas publicitárias. “É hora de abrir essa gaveta”, afirmou fonte ligada às investigações. “Gaveta” é como chamam na força-tarefa os temas que aguardam o momento adequado para serem investigados. Nessas “gavetas” estão depoimentos e provas obtidas em mandados de busca.

CHEFIA COBIÇADA
Um dos alvos, Wilson Santarosa ocupou por 12 anos, desde o início do governo Lula, a cobiçada chefia de comunicação da Petrobras.

ELO DE ANDRÉ VARGAS
Outro alvo, Clauir Santos, ex-diretor de Marketing da Caixa, é suspeito de integrar o esquema do ex-deputado André Vargas, hoje preso.

APOSENTADORIA
Após perderem os cargos na Petrobras e na Caixa, Wilson Santarosa e Clauir Santos desfrutam atualmente de confortável aposentadoria.

CAIXA PRETA ABERTA
Além do BNDES, investigadores da Lava Jato devem também devassar as áreas de comunicação de outros órgãos da administração federal. (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais)

Notícias Relacionadas