Rússia diz que soldado morreu na Síria em tentativa de resgatar pilotos

Um líder militar dos rebeldes turcomanos que lutam na região síria, onde caiu um avião russo hoje (24), abatido pela Turquia, confirmou a morte dos dois pilotos da aeronave.

“Disparamos contra os dois pilotos quando saltavam de paraquedas”, assegurou o subcomandante Alpaslan Celik, citado pela estação turca CNNTurk.

Já Estado Maior da Rússia informou que um soldado morreu durante uma operação de busca pelos pilotos do jato russo abatido pela Turquia nesta terça-feira (24). O helicóptero onde estava o soldado foi atingido por disparos e teve que aterrizar na Síria. Vídeo obtido pela agência Reuters mostra o que seria a aeronave sendo explodida com um míssil disparado por rebeldes sírios. Segundo a agência, o Ministério da Defesa russo não atendeu à ligações para comentar o que teria ocorrido com o helicóptero.

Fontes locais, citadas pelo mesmo canal, tinham relatado anteriormente que um dos pilotos tinha morrido e que o outro tinha sido capturado pelos rebeldes sírios turcomanos.

A Turquia anunciou hoje que dois dos seus caça-bombardeiros F-16 abateram um SU-24 russo que violou o espaço aéreo turco dez vezes, em um período de cinco minutos, ao longo da fronteira com a Síria, ignorando todas as advertências.

Os rebeldes turcomanos, uma minoria síria que fala turco, lutam contra as forças do regime do Presidente sírio, Bashar Al Assad, e contam com o apoio da Turquia.

Notícias Relacionadas