França confirma morte de mentor de ataques em Paris

O belga Abdelhamid Abaaoud foi morto na ação em Saint-Denis
O belga Abdelhamid Abaaoud foi morto na ação em Saint-Denis
Agência ANSA

A Procuradoria de Paris confirmou nesta quinta-feira (19) a morte do belga Abdelhamid Abaaoud, considerado o mentor dos atentados da última sexta-feira em Paris e assumidos pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI, ex-Isis). Ele morreu durante a operação policial realizada ontem no bairro de Saint-Denis, na qual sete pessoas foram presas e três faleceram.

Ontem, o procurador François Molins havia solicitado um exame de DNA nos corpos para verificar se algum era de Abaaoud. O corpo do belga apresentava sinais de tiros e foi encontrado dentro do apartamento em Saint-Denis invadido pela polícia na manhã de ontem. Ele teria falecido em decorrência da troca de tiros, mas a polícia não exclui a possibilidade dele também ter explodido o próprio corpo.

A operação durou seis horas e mobilizou as forças de segurança da capital francesa. De acordo com as autoridades, uma outra vítima – a mulher suicida que detonou uma bomba dentro do apartamento – era parente de Abaaoud. Ela foi identificada como Hasna Aitboulahcen, de 26 anos, e se tornou a primeira mulher kamikaze a detonar uma bomba na Europa.

“O cérebro, ou um dos cérebros do atentado, morreu. Cumprimento o excepcional trabalho da polícia”, comemorou o primeiro-ministro francês, Manuel Valls. O Departamento de Estado norte-americano também celebrou a notícia. “As autoridades francesas devem ser aplaudidas”, disse a porta-voz Jen Psaki.

Na última sexta-feira (13), o Estado Islâmico realizou uma série de atentados em várias zonas de Paris, provocando a morte de 129 pessoas.

Notícias Relacionadas