Oposição diz que vai denunciar ao MP desperdício de recursos públicos

Pablo Barrozo: ''Constatamos mais uma vez o flagrante desperdício dos recursos públicos''
Pablo Barrozo: ”Constatamos mais uma vez o flagrante desperdício dos recursos públicos”
Depois de quase sete horas de périplo por obras inacabadas do governo, em Vitória da Conquista, a bancada de oposição na Assembleia Legislativa deixou claro que pedirá providências imediatas ao Ministério Público contra o que chamou de desperdício dos recursos públicos e descaso com as necessidades e anseios da população. O líder da bancada, deputado Sandro Régis (DEM) que coordenou a visita de fiscalização junto com o deputado da região, Herzem Gusmão (PMDB), adiantou que uma audiência com o procurador chefe do MP para relatar o cenário de abandono das obras e os prejuízos que isso implica para os cofres públicos, já está sendo agendada.

O roteiro – iniciado pelas obras paralisadas do aeroporto de Conquista -, incluiu o novo presídio do município, complexo finalizado mas ainda sem funcionalidade, além das obras paralisadas do laboratório Bahiafarma, do Centro de Cultura do município, das UPAs do Hospital de Base e do bairro da Patagônia, cujas obras não avançam apesar dos R$ 2 milhões de recursos liberados pelo Ministério da Saúde.

“Constatamos mais uma vez o flagrante desperdício dos recursos públicos e o descaso do governo com o povo da da Bahia”, criticou o vice-líder da bancada, o democrata Pablo Barrozo, lembrando que trata-se de obras relevantes para a população, todas anunciadas com alarde desde o governo de Jaques Wagner e esquecidas após a posse do atual governador, Rui Costa, que também utilizou as mesmas promessas durante sua campanha eleitoral.

Os parlamentares constataram que o tão esperado aeroporto de Conquista, anunciado desde 2012, ficou apenas na pista de pouso e taxiamento das aeronaves, etapa ainda em conclusão. ” No entorno não há qualquer estrutura que indique a construção do terminal de passageiros e a informação é a de que não existe projeto e nem orçamento locado “, observou o líder do bloco DEM/PV, Luciano Ribeiro. “Depois de tanto tempo de iniciada, o que vemos aqui é um corpo sem cabeça”, completou o deputado Herzem Gusmão.

Notícias Relacionadas