Tendência do TCU é não reconduzir Aroldo Cedraz, diz colunista.

Aroldo Cedraz não deve ser reconduzido à presidência do TCU (Foto: TCU)
Aroldo Cedraz não deve ser reconduzido à presidência do TCU (Foto: TCU)
De um modo geral, ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) não acreditam que seu presidente, Aroldo Cedraz, tenha condições de concluir seu mandato, no final do ano, considerando a gravidade das acusações de tráfico de influência envolvendo seu filho na corte. Mas, ainda que “sobreviva” até lá, seu mandato tende a não ser renovado, como é da tradição. Mandato de presidente do TCU é de um ano.

<strong>TRADIÇÃO -</strong> É praxe no TCU o presidente cumprir dois mandatos de um ano, até para coincidir com mandatos de tribunais superiores do Judiciário.

<strong>AGRAVAMENTO </strong>- Os ministros são sempre elegantes, quando se referem à iminente queda de Aroldo Cedraz, condicionando-a ao agravamento da situação.

<strong>CAIU POR TERRA – </strong>O pedido de vista de processo de Ricardo Pessoa (UTC) demoliu a alegação de Cedraz de não tratar de casos envolvendo o filho Tiago.

<strong>SEM PRECEDENTES -</strong> Só os ex-presidentes Guilherme Palmeira, e Élvia Castello Branco, por aposentadoria, não foram reconduzidos no TCU.

Fonte:Aroldo Cedraz,TVCU,Vitor Cedraz,Tiago Cedraz,Ricardo Pessoa,Lava Jato

Notícias Relacionadas