Estudo liga padrão de sono irregular a câncer de mama

Segundo o estudo, mulheres com histórico de câncer de mama na família não deveriam trabalhar em horários noturnos (Foto: Facebook/Reprodução JM)
Segundo o estudo, mulheres com histórico de câncer de mama na família não deveriam trabalhar em horários noturnos (Foto: Facebook/Reprodução JM)

BBC NEWS
Trabalhar durante o dia em uma semana e à noite na semana seguinte. Esses horários irregulares podem ter um impacto em sua saúde bem mais grave do que você pensa, de acordo com um estudo recém-publicado. Segundo os cientistas holandeses que conduziram a pesquisa, publicada no site Current Biology, testes com ratos de laboratório mostraram “categoricamente” que dormir em horários e períodos irregulares pode causar diversos problemas de saúde, incluindo uma maior probabilidade de mulheres desenvolverem câncer de mama.

Os pesquisadores disseram ainda que são necessários mais estudos, mas que a ligação entre esses dois fatores sugere que mulheres cuja família tem histórico de câncer de mama não deveriam trabalhar em locais em que o horário da jornada é irregular.

Além da maior probabilidade de se ter câncer, o estudo também concluiu que os ratos com padrões irregulares de sono pesavam até 20% a mais que os outros com padrões regulares, mesmo comendo a mesma quantidade de comida.
Estudos anteriores já haviam indicado um maior risco de doenças como o câncer de mama em profissões com horários irregulares, como comissários de bordo.

Um das explicações seria que uma interferência no ritmo interno – ou no relógio biológico – poderia aumentar o risco de doenças.
No entanto, essa ligação é incerta porque pessoas que trabalham em turnos diferentes, especialmente noturnos, também têm uma maior probabilidade de desenvolver câncer por fatores como classe social, nível de atividade física ou quantidade de vitamina D ingerida.

<strong>Ratos e humanos -</strong> Segundo o estudo, “esse é o primeiro estudo que mostra categoricamente uma ligação entre a inversão crônica do dia e da noite e o desenvolvimento de câncer de mama”.

“Traduzir” as consequências do estudo com ratos para humanos é difícil, mas os pesquisadores estimam que um efeito equivalente seria o de engordar 10 kg ou antecipar em 5 anos a chance de uma mulher que já tem histórico de câncer familiar desenvolver um tumor na mama.

“Se você vem de uma família com histórico de câncer de mama, eu certamente a aconselharia a não trabalhar como atendente de bordo ou trabalhar turnos à noite”, disse um dos pesquisadores, Gijsbetus van der Horst, do Centro Médico da Universidade de Erasmus, na Holanda.

Michael Hastings, do centro britânico Medical Research Council, elogiou o estudo: “Eu acredito que esse estudo traz uma prova, usando ratos, que a interferência no chamado ritmo circadiano (relógio biológico) pode acelerar o desenvolvimento de câncer de mama. (James Gallagher – Editor de Saúde da BBC News)

Notícias Relacionadas