Barcelona cometeu fraude na contratação de Neymar, afirma juiz.

Após mais de quatro meses de investigação, o caso Neymar deve voltar a mexer com o ambiente político do Barcelona. De acordo com a rádio catalã “Cadena SER”, o juiz Pablo Ruz considerou que o clube cometeu fraude fiscal de € 9 milhões (R$ 27,7 milhões) na contratação do atacante brasileiro, por conta da divergência entre os valores publicados e o montante real pago a diversas partes, concordando com a denúncia feita pelo Ministério Público, que tirou como base o total de € 37,9 milhões (R$ 116,8 milhões) pagos pelo jogador – o adiantamento de € 10 milhões (R$ 30,8 milhões) em 2011 e o restante, € 27,9 milhões (R$ 86 milhões), no ano passado

Ruz teria chegado à conclusão após receber um informe detalhado da Agência Tributária espanhola e agora deve publicar sua conclusão, para que a Receita Federal possa responsabilizar o clube, como pessoa jurídica, e o ex-presidente Sandro Rosell, que renunciou ao cargo no fim de janeiro justamente após a suspeita de fraude se tornar pública, alegando que começou a sofrer ameaça. Em seu lugar assumiu Josep Maria Bartomeu, atual mandatário.

Em fevereiro, o Barcelona chegou a fazer um pagamento complementar de € 13,5 milhões (R$ 41,6 milhões) à Receita – nove meses depois da contratação. Na época, o clube afirmou que tal medida era preventiva, pelas possíveis interpretações que a Justiça poderia ter diante dos contratos com o jogador, em uma tentativa de evitar uma multa pesada, tentando deixar claro que não estava fazendo uma espécie de confissão. (Globoesporte.com)

Notícias Relacionadas