Suspeito de assassinar filho de um ano é preso e apresentado pela polícia

Willian Luís disse que levou a criança até a beira do riacho, sentou, segurou o pescoço do menino e mergulhou a cabeça dele na água. (Foto: Polícia Civil)
Willian Luís disse que levou a criança até a beira do riacho, sentou, segurou o pescoço do menino e mergulhou a cabeça dele na água. (Foto: Polícia Civil)
Salvador – Conduzida pelo titular da 1ª Delegacia de Homicídios (Atlântico), delegado Marcelo Sansão, e pelo comandante da 49ª CIPM, major Marcelo Barbosa, o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) promoveu a apresentação à imprensa, na tarde desta terça-feira (29), em seu auditório, na rua das Hortênsias, 247, Pituba, o pedreiro Willian Luís Santos da Rocha, 23 anos.

Ele é acusado de assassinar o filho de um ano e 10 meses, Guilherme da Silva Santos da Rocha, cujo corpo foi encontrado no dia 8 de abril, num riacho no Parque São Cristóvão, 48 horas depois de ter sido retiradoà força dos braços da mãe, pelo homicida.

Segundo a Polícia Civil, inicialmente William tentou negar participação no crime, alegando que estava possuído por uma entidade. Depois, acabou confessando e chocou os policiais pela frieza com que ele contou os detalhes do crime.

O pedreiro contou ainda que levou a criança até a beira do riacho, sentou, segurou o pescoço do menino e mergulhou a cabeça dele na água. Ele então contou até 10, bem lentamente, para ter certeza da morte de Guilherme

Willian Luís foi preso, na segunda-feira (28), por uma equipe da 49ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), nas dependências da Fundação Dr. Jesus, instituição que atende dependentes químicos, localizada em Candeias.

Notícias Relacionadas