PSDB quer ouvir conselheiros que saíram da CCEE e Aneel após empréstimo de R$ 11,2 bi

O Líder do PSDB, Antonio Imbassahy (BA), afirmou que irá protocolar requerimentos de convite aos três conselheiros da CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) que se desligaram do cargo, Luciano Freire, Paulo Born e Ricardo Lima, e também ao diretor-geral da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), Romeu Rufino, nas Comissões de Fiscalização Financeira e Controle e de Minas e Energia. Os requerimentos serão assinados pelo líder e pelos deputados Carlos Sampaio (PSDB-SP) e Bruno Araújo (PSDB-PE).

O objetivo da audiência pública é esclarecer os motivos da saída simultânea de três dos cinco membros da câmara. Segundo a imprensa, uma das razões teria sido a discordância deles em relação ao empréstimo de R$ 11,2 bilhões que a CCEE tomou junto a bancos para socorrer as distribuidoras de energia. O órgão não tem capital próprio nem pode oferecer garantias para esses empréstimos e o arranjo para essa tomada de empréstimo teria sido feito para atender ao governo.

Segundo o Líder, a presidente Dilma conseguiu desestruturar um setor que era organizado, tinha planejamento e autonomia. “Em vez da redução nas contas de energia, como a presidente Dilma prometeu, vai acontecer o contrário: os preços vão subir. Outra consequência da gestão desastrosa da presidente é o desequilíbrio financeiro que provocou no setor elétrico. Agora, pelo visto, o governo está fazendo uma gambiarra para conseguir dinheiro e socorrer as empresas. É muito estranho o fato de que três dos cinco conselheiros pediram demissão no espaço de dois dias. É algo que precisa ser esclarecido”, afirmou.

Notícias Relacionadas