ACM Neto acha que a prisão de Pisco foi muito estranha

Durante a posse de Fábio Mota na Secretaria Municipal de Urbanismo e Transporte (Semut), o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), se posicionou a respeito da prisão do vereador Marco Prisco Viana (PSDB), um dos líderes do movimento grevista da Polícia Militar da Bahia.

“No mínimo pareceu bastante estranha”, disse em entrevista ao jornal A Tarde. O democrata diz preferir cautela ao comentar decisões judiciais, mas questionou a detenção logo depois do fim da greve.

O prefeito, que adiou duas vezes uma viagem ao exterior para ajudar nas negociações garantiu que “Prisco fez um esforço para que a greve fosse encerrada. Se ele não tivesse ajudado a promover um acordo para encerrar a greve, talvez ela ainda não tivesse sido encerrada no curto espaço de tempo em que foi encerrada”, disse.

Notícias Relacionadas