Ebal não reabrirá mais 3 lojas da Cesta do Povo saqueadas durante a greve

Três estabelecimentos da Cesta do Povo irão fechar em Salvador depois que a empresa sofreu R$ 2 milhões de prejuízo por conta dos saques sofridos durante a greve da Polícia Militar na última semana. A informação é da TV Bahia. Uma das maiores lojas, no Ogunjá, teve todo todo o estoque de peixe saqueado, além de 3 mil cervejas e de computadores do caixa. A loja ficou fechada por três dias por conta da insegurança na cidade.

Segundo a Empresa Baiana de Alimentos (Ebal), 8 das 35 unidades em Salvador foram saqueadas entre a terça e quinta-feira: a do Ogunjá, Coutos, Caixa D’Água, Castelo Branco, São Tomé do Paripe, Barros Reis e Estrada das Barreiras – essa última ainda foi incendiada.

De acordo com a Ebal, não serão reabertas a de Cajazeiras, Alto de Coutos e Caixa D’Água. Segundo Eduardo Sampaio, presidente da Ebal, esta greve foi ainda pior para as lojas que a de 2012, quando também houve saques, porque durou menos e mesmo assim teve vários registros de roubos. “Durou apenas três dias e nós tivemos 8 saques”, afirmou. Os funcionários das 3 lojas atingidas pela decisão serão remanejados. A estimativa é de que 50 mil clientes serão prejudicados com os fechamentos das unidades. (Correio)

Notícias Relacionadas