Deputados irão à Papuda terça-feira ver condições prisionais de José Dirceu

Iolando Lourenço
Repórter da Agência Brasil

Integrantes da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados irão terça-feira (29) à Penitenciária da Papuda, no Distrito Federal, para verificar as condições prisionais do ex-ministro e ex-deputado José Dirceu.

O ex-chefe da Casa Civil da Presidência da República foi condenado à prisão, em regime semiaberto, na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Único dos condenados nessa ação ao regime semiaberto, Dirceu é o único que continua na Papuda em regime fechado por causa de denúncias de regalias na prisão.

Além de verificar as condições prisionais de Dirceu, os deputados Nilmário Miranda (PT-MG), vice-presidente da comissão, Luiza Erundina (PSB-SP), Janete Capiberibe (PSB-AP) e Jean Wyllys (PSOL-RJ) vão avaliar a situação de outros condenados ao regime semiaberto que continuam presos em regime fechado na Papuda. Apresentado por Nilmário, o requerimento para a diilgência na Papuda foi aprovado hoje (23) na comissão.

Nilmário disse que apresentou o requerimento para a visita à Papuda a pedido dos filhos de Dirceu, o deputado Zeca Dirceu (PT-PR) e Joana Saragoça, que estão preocupados com as condições apresentadas pelo pai nos últimos dias.

Segundo o parlamentar mineiro, Zeca e Joana alegaram que a saúde de Dirceu vem se debilitando e que estão se esgotando os recursos jurídicos para tirá-lo do cárcere. De acordo com Nilmário, os filhos de Dirceu negam que ele tenha tratamento especial, como pemissão para uso de celular e comida diferente da dos demais detentos do regime semiaberto. “O Zé [José Dirceu] está cumprindo tudo que determinam para não dizer que ele tem regalias [no presídio]”, acrescentou o deputado.

Notícias Relacionadas