PSB ignora Capitão Tadeu e diz que não aprova nova greve da Polícia Militar

Em nota pública divulgada neste sábado (19), a direção do PSB na Bahia afirma que não aprova a convocação de uma nova greve da Polícia Militar por entender que não é possível submeter a população da Bahia ao medo. O deputado estadual Capitão Tadeu, eleito pelo partido e que assumiu o comando do movimento dos policiais militares, conclamou ontem a categoria a permanecer nos quarteis até que o líder da greve, Marco Prisco, seja solto.

Prisco foi preso ontem à tarde pela Polícia Federal em um resort em Costa de Sauípe, litoral norte de Salvador. Ele foi transferido de Salvador para o presídio da Papuda, em Brasília.

A nota do PSB-Bahia não faz qualquer citação às declarações do Capitão Tadeu, que em várias entrevistas à imprensa afirmou que os policiais militares foram traídos pelo governo e conclamou para a retomada da greve.

Leia a íntegra da nota do PSB:

”O PSB não aprova a convocação de uma nova greve da Polícia Militar e entende que não é possível submeter a população da Bahia ao medo em função de outra paralisação por causa de uma prisão que só poderá ser revertida pela Justiça Federal.

O partido espera que prevaleçam o respeito à lei e a Constituição notadamente por parte daqueles a quem cabe parcela fundamental de responsabilidade em fazer cumpri-la, que são as forças policiais.

O PSB apela para o bom senso e o respeito a um dos direitos mais fundamentais da sociedade que é o da segurança e integridade de todos os cidadãos baianos”.

Notícias Relacionadas