Policiais militares se aquartelam e violência volta a crescer na Bahia

A greve da PM acabou anteontem, mas pode ser retomada hoje.
A greve da PM acabou anteontem, mas pode ser retomada hoje.
Policiais militares se aquartelaram na Bahia na madrugada deste sábado (19) em represália à prisão de Marco Prisco, vereador pelo PSDB em Salvador e líder da greve que a corporação promoveu nesta semana. Citando informações do comandante da PM baiana, coronel Alfredo Castro, o jornal Folha de São Paulo diz que por volta da 1h30 deste sábado o coronel preparava um documento na tentativa de acalmar os ânimos da categoria. O objetivo era tentar demonstrar que a prisão de Prisco pela Polícia Federal foi motivada por questões da greve anterior da PM, de 2012, que o policial também liderou.

Naquele ano, a greve durou 12 dias, entre janeiro e fevereiro. O Ministério Público Federal move desde abril de 2013 uma ação penal que resultou na denúncia contra Prisco e outras seis pessoas sob acusação de crimes cometidos durante a paralisação.

Com a prisão de prisco, quem assumiu o comando do movimento é o deputado estadual Capitão Tadeu (PSB), que ontem à tarde conclamou os policiais a não deixarem os quartéis e pregou a retomada da greve. Capitão Tadeu divulgou nota pública classificando o governo de traidor.

O comandante da PM disse, segundo a Folha de São Paulo, não ter a dimensão do aquartelamento das tropas, mas confirmou registros “em maior ou menor escala” pelo Estado, inclusive nas duas maiores cidades, Salvador e Feira de Santana. Por volta das 7h, Castro disse que o aquartelamento resultou em aumento da violência na madrugada deste sábado, mas afirmou que os casos ainda estavam sendo computados.

Levantamento inicial feito pela Folha aponta registros de 16 homicídios na Grande Salvador entre as 19h de sexta-feira e 5h50 deste sábado –números acima da média diária para a região, de cinco casos. Nesse mesmo período, ao menos 20 veículos foram roubados.

Em Feira de Santana, por exemplo, que somou mais de 40 homicídios no período da greve desta semana, a informação em um posto da Polícia Rodoviária Estadual era que grande parte da categoria estava reunida na sede da Aspra, a associação de praças e bombeiros liderada por Prisco.

Notícias Relacionadas

4 Comentários

  1. Valéria

    O Brasil ainda vai demorar muito pra ser uma democracia. Estamos vivendo a ditadura sindical petista.

    E o povo não acorda para o cancer que é esse partido.

  2. Valéria

    O Brasil ainda vai demorar muito pra ser uma democracia. Estamos vivendo a ditadura sindical petista.

    E o povo não acorda para o cancer que é esse partido.

  3. Fedegoso

    Menina Valéria, refrescando-lhe o juízo: o Prisco é do PSDB. E o Tadeu também é de outro partido. O Sargento Isidório também não é do PT.

    Menina Valéria…o que reclamam os policiais ? Vc sabe ?

  4. Fedegoso

    Menina Valéria, refrescando-lhe o juízo: o Prisco é do PSDB. E o Tadeu também é de outro partido. O Sargento Isidório também não é do PT.

    Menina Valéria…o que reclamam os policiais ? Vc sabe ?

Comentários estão suspensos