PTN se solidariza com soldado Prisco através de nota pública

O Partido Trabalhista Nacional – PTN -, através de sua direção estadual, da sua bancada na Assembleia Legislativa e na Câmara de Vereadores de Salvador emitiu nota há pouco, onde “externa sua inconformidade com a posição tomada pelo governo do estado de mandar prender o vereador Marco Prisco (PSDB), líder da polícia militar do estado”.

Segundo a nota, a polícia acabou de encerrar uma greve reivindicatória, que buscava melhores condições de trabalho e melhorias salariais para a categoria e, atendendo aos apelos da sociedade e a intermediação do arcebispo prismaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, o movimento foi suspenso, a fim de devolver a paz e a tranquilidade à sociedade baiana, que já entrava em pânico.

O texto destaca que entre os itens negociados estava a revisão das punições aos líderes do movimento da greve de 2012. “Numa atitude revanchista o governo do estado manda prender o soldado Prisco, líder do movimento. Mais uma vez, o governo do estado não cumpre acordo, toma uma posição autoritária e expõe a sociedade baiana,” declarou Maurício de Tude, presidente estadual do PTN

Notícias Relacionadas