PM de Feira de Santana já retomou greve, segundo a Aspra.

O diretor de Comunicação da Aspra (Associação dos Soldados e Praças da Polícia Militar), Paulo dos Anjos, informou na noite desta sexta-feira (18) policiais militares já paralisaram suas atividades em Feira de Santana, em protesto contra a prisão do líder grevista Marco Prisco, ocorrida hoje à tarde, pela Polícia Federal.

“Todos os PMs da cidade já deixaram as viaturas nos quartéis e seguiram para a sede da Aspra, de só vão retornar ao trabalho quando Prisco for solto”, explicou Paulo dos Anjos.

O advogado de Prisco, Vivaldo Adães, prometeu entrar com uma habeas corpus para tentar soltar o líder grevista o quanto antes. O deputado estadual Capitão Tadeu (PSB), assumiu a liderança do movimento em lugar de Prisco por exigência dos policiais militares, conclamou os PMs a retomarem a greve, encerrada ontem (17).

Em Feira de Santana, o site Acorda Cidade informou que com o pedido de retorno da greve da Polícia Militar da Bahia, feito pelo Capitão Tadeu, após a prisão de Marco Prisco, policiais militares de Feira de Santana da cidade, a segunda maior da Bahia, que estão de folga, se dirigiram até a sede da Aspra, para pedir que policiais em serviço parem as atividades.

Devido a possibilidade de retorno da greve, os ônibus urbanos de Feira estão sendo recolhidos às garagens e só voltarão a circular na manhã deste sábado (19).

Leia também:

  • Capitão Tadeu assume liderança do movimento da Polícia Militar com prisão de Prisco
  • Marco Prisco ficará preso no presídio da Papuda em Brasília
  • Marco Prisco é preso a pedido do Ministério Público Federal na Bahia
  • Notícias Relacionadas

    7 Comentários

    1. Lenise Ferreira

      A PRISÃO DO VEREADOR MARCO PRISCO FOI DECRETADA DESDE O DIA 13/04 PELO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL EM DECORRÊNCIA DOS PROCESSOS QUE ELE JÁ RESPONDIA PELA GREVE QUE OCORREU EM 2012 ÉPOCA EM QUE VÁRIOS CRIMES FORAM REGISTRADOS E IMPUTADOS A ALGUNS POLICIAIS AS AUTORIAS. Sabendo que poderia ser preso há qualquer momento o vereador usou da boa fé da corporação que luta por melhorias salarias e liderou nova greve que mais uma vez vitimou tantas pessoas e causou prejuízos ainda incalculáveis em todo o ESTADO. Um dos ítens desta última pauta de negociações era exatamente a anistia dos policiais processados. VALE SALIENTAR QUE, EM MOMENTO ALGUM O VEREADOR PRISCO DISSE QUE HAVIA UM MANDADO JUDICIAL O ESPERANDO. ELE TINHA OBJETIVOS CLAROS E USOU OS POLICIAIS NÃO SÓ PARA ALCANÇAR SEUS OBJETIVOS POLÍTICOS E PRINCIPALMENTE PARA LIVRAR A “CARA”. Em momento algum se mostrou sensível a todo sofrimento do POVO baiano e tão menos aos parentes das dezenas de mortos quando convidou a corporação a comemorar com churrasco e arrocha o “acordo” firmado entre os líderes da greve e o governo.
      PRESO NESTA TARDE, ASSUME O PALCO O DEPUTADO TADEU FERNANDES. Afastado da corporação para assumir o mandato, não pode ele representar a categoria e tão menos DEVERIA ESTE SENHOR, incitar a corporação a retomar a greve e trazer de volta o pânico que se instalou no ESTADO nos últimos dias. Se o DEPUTADO TADEU FERNANDES estivesse de fato preocupado com os interesses da corporação e da comunidade baiana, buscaria este senhor os caminhos do JUDICIÁRIO pois, ao contrário do que ele esta dizendo através da imprensa, não foi uma quebra de acordo por parte do governador ( do qual não sou simpatizante e reconheço as falhas), mas, havia um processo em andamento. O correto é buscar através do Presidente da Assembleia Legislativa e do Presidente da Câmara de Vereadores de Salvador, uma liminar para obter a libertação do preso.
      Não podemos esquecer que o VEREADOR MARCO PRISCO promoveu e apoiou atos de vandalismo em 2012 e sabia exatamente as consequências que teria esta nova greve. Colocou em risco deliberadamente a população baiana e vários membros da polícia que foram assassinados em confrontos. Deve responder pelos seus atos pois a segurança da população deve estar acima de todo e qualquer interesse. Estamos falando em vidas humanas e não só em questões e interesses políticos como demonstra ser neste momento os interesses que norteiam os passos e ações do VEREADOR MARCO PRISCO E DO DEPUTADO TADEU FERNANDES. Estes senhores são os verdadeiros traidores do povo baiano e da polícia militar.

    2. Lenise Ferreira

      A PRISÃO DO VEREADOR MARCO PRISCO FOI DECRETADA DESDE O DIA 13/04 PELO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL EM DECORRÊNCIA DOS PROCESSOS QUE ELE JÁ RESPONDIA PELA GREVE QUE OCORREU EM 2012 ÉPOCA EM QUE VÁRIOS CRIMES FORAM REGISTRADOS E IMPUTADOS A ALGUNS POLICIAIS AS AUTORIAS. Sabendo que poderia ser preso há qualquer momento o vereador usou da boa fé da corporação que luta por melhorias salarias e liderou nova greve que mais uma vez vitimou tantas pessoas e causou prejuízos ainda incalculáveis em todo o ESTADO. Um dos ítens desta última pauta de negociações era exatamente a anistia dos policiais processados. VALE SALIENTAR QUE, EM MOMENTO ALGUM O VEREADOR PRISCO DISSE QUE HAVIA UM MANDADO JUDICIAL O ESPERANDO. ELE TINHA OBJETIVOS CLAROS E USOU OS POLICIAIS NÃO SÓ PARA ALCANÇAR SEUS OBJETIVOS POLÍTICOS E PRINCIPALMENTE PARA LIVRAR A “CARA”. Em momento algum se mostrou sensível a todo sofrimento do POVO baiano e tão menos aos parentes das dezenas de mortos quando convidou a corporação a comemorar com churrasco e arrocha o “acordo” firmado entre os líderes da greve e o governo.
      PRESO NESTA TARDE, ASSUME O PALCO O DEPUTADO TADEU FERNANDES. Afastado da corporação para assumir o mandato, não pode ele representar a categoria e tão menos DEVERIA ESTE SENHOR, incitar a corporação a retomar a greve e trazer de volta o pânico que se instalou no ESTADO nos últimos dias. Se o DEPUTADO TADEU FERNANDES estivesse de fato preocupado com os interesses da corporação e da comunidade baiana, buscaria este senhor os caminhos do JUDICIÁRIO pois, ao contrário do que ele esta dizendo através da imprensa, não foi uma quebra de acordo por parte do governador ( do qual não sou simpatizante e reconheço as falhas), mas, havia um processo em andamento. O correto é buscar através do Presidente da Assembleia Legislativa e do Presidente da Câmara de Vereadores de Salvador, uma liminar para obter a libertação do preso.
      Não podemos esquecer que o VEREADOR MARCO PRISCO promoveu e apoiou atos de vandalismo em 2012 e sabia exatamente as consequências que teria esta nova greve. Colocou em risco deliberadamente a população baiana e vários membros da polícia que foram assassinados em confrontos. Deve responder pelos seus atos pois a segurança da população deve estar acima de todo e qualquer interesse. Estamos falando em vidas humanas e não só em questões e interesses políticos como demonstra ser neste momento os interesses que norteiam os passos e ações do VEREADOR MARCO PRISCO E DO DEPUTADO TADEU FERNANDES. Estes senhores são os verdadeiros traidores do povo baiano e da polícia militar.

    3. Fed

      Prisco é do PSDB. Tadeu é do PSB. E o Isidório é o PSC. Os dois primeiros estavam em Costa do Sauípe e Guarajuba, respectivamente, após lauto churrasco de comemoração (sic).

      Enquanto isso, temos 57 mortos, durante a greve. E vc sabe o que pedem, o que reclamam os policiais ? Não me venha dizer que o governador não cumpriu com o trato, que vou lhe perguntar: – “Que trato ? O que foi descumprido ? ” E vc sabe quanto ganha um policial aqui na Bahia? Ah! Não sabe não !

    4. Fed

      Prisco é do PSDB. Tadeu é do PSB. E o Isidório é o PSC. Os dois primeiros estavam em Costa do Sauípe e Guarajuba, respectivamente, após lauto churrasco de comemoração (sic).

      Enquanto isso, temos 57 mortos, durante a greve. E vc sabe o que pedem, o que reclamam os policiais ? Não me venha dizer que o governador não cumpriu com o trato, que vou lhe perguntar: – “Que trato ? O que foi descumprido ? ” E vc sabe quanto ganha um policial aqui na Bahia? Ah! Não sabe não !

    5. Marcos

      “Lula acusou o governo da Bahia de ter provocado saques, arrastões e outros formas de violência, durante a greve da Polícia Militar, para que os líderes do movimento suspendessem a paralisação. “Acho que, no caso da Bahia, o próprio governo articulou os chamados arrastões para criar pânico na sociedade. Veja, o que o governo tentou vender? A impressão que passava era de que, se não houvesse policial na rua, todo o baiano era bandido”.

      Segundo o chefe do PT, nenhuma greve pode ser considerada ilegal. “‘A Polícia Militar pode fazer greve”, afirmou. “Minha tese é de que todas as categorias de trabalhadores que são consideradas atividades essenciais só podem ser proibidas de fazer greve se tiverem também salário essencial. Se considero a atividade essencial, mas pago salário micho, esse cidadão tem direito a fazer greve. Na Suécia, até o Exército pode fazer greve fora da época de guerra.”

      O parágrafo acima foi extraído sem retoques de uma reportagem publicada em 26 de julho de 2001 pela Agência Folha, quando o palanque itinerante passou pela cidade gaúcha de Santa Maria. Entrevistado pelos jornalistas Luiz Francisco e Léo Gerchmann, fez declarações que não perdem o prazo de validade. Se valiam para o então governador César Borges, então no PFL, valem para o companheiro Jaques Wagner. É ele o culpado por tudo. Pelo menos na opinião de Lula.

      Em 2001, o então deputado Jaques Wagner não só endossou o palavrório do chefe como resolveu nomear-se PM honorário, ajudando os grevistas com dinheiro e discursos.”

      http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/lula-a-pm-pode-fazer-greve-o-governo-quis-passar-a-impressao-de-que-sem-policial-na-rua-todo-baiano-e-bandido/

    6. Marcos

      “Lula acusou o governo da Bahia de ter provocado saques, arrastões e outros formas de violência, durante a greve da Polícia Militar, para que os líderes do movimento suspendessem a paralisação. “Acho que, no caso da Bahia, o próprio governo articulou os chamados arrastões para criar pânico na sociedade. Veja, o que o governo tentou vender? A impressão que passava era de que, se não houvesse policial na rua, todo o baiano era bandido”.

      Segundo o chefe do PT, nenhuma greve pode ser considerada ilegal. “‘A Polícia Militar pode fazer greve”, afirmou. “Minha tese é de que todas as categorias de trabalhadores que são consideradas atividades essenciais só podem ser proibidas de fazer greve se tiverem também salário essencial. Se considero a atividade essencial, mas pago salário micho, esse cidadão tem direito a fazer greve. Na Suécia, até o Exército pode fazer greve fora da época de guerra.”

      O parágrafo acima foi extraído sem retoques de uma reportagem publicada em 26 de julho de 2001 pela Agência Folha, quando o palanque itinerante passou pela cidade gaúcha de Santa Maria. Entrevistado pelos jornalistas Luiz Francisco e Léo Gerchmann, fez declarações que não perdem o prazo de validade. Se valiam para o então governador César Borges, então no PFL, valem para o companheiro Jaques Wagner. É ele o culpado por tudo. Pelo menos na opinião de Lula.

      Em 2001, o então deputado Jaques Wagner não só endossou o palavrório do chefe como resolveu nomear-se PM honorário, ajudando os grevistas com dinheiro e discursos.”

      http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/lula-a-pm-pode-fazer-greve-o-governo-quis-passar-a-impressao-de-que-sem-policial-na-rua-todo-baiano-e-bandido/

    7. Fedegoso

      Os tempos eram outros seu Marcos!!!

      Sabe o que é senhor Marcos, naquela época o policial ganhava menos que o salário mínimo, só ganhava um pouco mais que o mínimo caso se somasse com as gratificações de atividade. Ainda pagava pela farda. Era outra época.

      Senhor Marcos, a sua orelha ainda continua de abano ? E ainda faz a feira usando o seu bonezinho como sacola ? Comparar uma época com aquela?????

    Comentários estão suspensos