Vargas não vai mais renunciar ao mandato, garante líder do PT.

O PT intensificou a pressão para que deputado licenciado André Vargas (PT-PR) renuncie também ao mandato parlamentar. No início da tarde desta quarta-feira, Vargas formalizou a renúncia ao cargo de primeiro vice-presidente da Câmara, e o líder do PT na Casa, Vicentinho (SP), chegou a dizer que a expectativa era a de que o deputado também renunciasse ao mandato. À noite, entretanto, após telefonema, Vicentinho informou que Vargas avisou que não irá renunciar ao mandato.

Segundo Vicentinho, o deputado que tem relações com o doleiro Alberto Youssef afirmou que, se fosse para dar fim ao processo no conselho, ele renunciaria. Como isso não ocorrerá, ele irá continuar na Casa e se defenderá das acusações.

Vicentinho afirmou ainda que a Executiva do PT se reuniu, decidiu ouvi-lo e que Vargas terá todo o direito de se defender. Mas acrescentou que, no PT, “todos têm dever partidário”. Indagado se o partido, agindo com pressão total sobre Vargas para que ele renuncie ao mandato, não temia que ele se revoltasse e reagisse contra os petistas, Vicentinho afirmou:

— O PT não está pressionando. Na Executiva não houve pressão, há muito respeito. Mas acho que ninguém pode temer absolutamente nada — disse Vicentinho. (Isabel Braga e Cristiane Jungblut, O Globo)

Notícias Relacionadas