André Vargas vai renunciar hoje ao mandato na Câmara

Vargas ligou para Rui Falcão, presidente do PT,  para informar que renunciaria ao mandato. (Foto: Agência Brasil)
Vargas ligou para Rui Falcão, presidente do PT, para informar que renunciaria ao mandato. (Foto: Agência Brasil)
Agência Brasil e
Redação do JM

O deputado André Vargas (PT-PR) deve renunciar nesta terça-feira (15) ou amanhã (16) ao mandato parlamentar. A decisão da renúncia foi confirmada pelo assessor de Comunicação da Vice-Presidência da Câmara dos Deputados e amigo de Vargas, Ricardo Weg. André Vargas licenciou-se do mandato no último dia 7, por 60 dias, para tratamento de assuntos de interesse particular, e no dia 9 anunciou que renunciaria à vice-presidência da Câmara.

Segundo o jornal O Globo, o parlamentar já redigiu até uma carta de renúncia, onde reclama que está sendo “massacrado pela imprensa” e que decidiu preservar a sua família. Um dos principais defensores da renúncia de Vargas foi o próprio presidente do PT, Rui Falcão. Nas discussões internas do partido, o dirigente argumentava que a manutenção do mandato de Vargas era motivo de desgaste para a campanha pela reeleição de Dilma Rousseff, tanto pela gravidade das denúncias quanto pela falta de explicações suficientemente convincentes para o nível de intimidade que ele mantinha com o doleiro Alberto Youssef.

O pedido de licença ocorreu após denúncias do envolvimento do deputado com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal na Operação Lava Jato. No início do ano, Vargas pediu ao doleiro um jatinho para vajar com a família à Paraíba. No plenário da Câmara, Vargas confirmou o uso da aeronave e disse que pagaria o combustível gasto na viagem. Na ocasião, Vargas disse que desconhecia as atividades de Youssef, embora o conhecesse há muitos anos. O deputado também negou que tivesse intermediado interesses do laboratório Labogen Química Fina e Biotecnologia no Ministério da Saúde.

No quarta-feira passada (9), o Conselho de Ética da Câmara abriu processo de cassação do mandato do deputado por quebra de decoro parlamentar.

Notícias Relacionadas