Petrobras: revelações sobre repasse a políticos reforçam CPI exclusiva

Para o líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (SP), a revelação sobre a intermediação de Paulo Roberto Costa com a finalidade de repassar dinheiro a políticos reforça a necessidade de funcionamento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras. O governo vem atuando para evitar a investigação e, se não for possível, para ampliar o foco da apuração, estendendo a CPI para assuntos relacionados ao cartel do Metrô de São Paulo e ao Porto de Suape (PE), uma forma de colocar na linha de tiro os pré-candidatos à Presidência Aécio Neves (PSDB-MG) e Eduardo Campos (PSB-PE).

– A CPI é para investigar o loteamento político da Petrobras. Esse episódio só reforça essa necessidade – afirmou o senador.

Segundo o tucano, a estatal “foi toda entregue a políticos” nas gestões de Lula e de Dilma Rousseff, até a chegada de Graça Foster à presidência da empresa, no começo de 2012.

– A Transpetro, por exemplo, é um feudo do PMDB há 11 anos. As indicações políticas existem para facilitar o acesso a doadores de campanha. Tem muita gente com medo da CPI, existe um temor generalizado de políticos e grandes empresas. O mensalão é brinquedo de criança perto disso – citou. (Vinicius Sassine, O Globo)

Notícias Relacionadas