PT vai ao Supremo para impedir CPI da Petrobras

Na guerra de recursos envolvendo as investigações sobre a Petrobras no Congresso, o PT repetiu a estratégia da oposição e impetrou nesta quarta-feira no Supremo Tribunal Federal (STF) mandado de segurança com pedido de liminar para que a Corte suspenda a instalação de uma CPI. O PT pede ainda que a questão seja relatada pela ministra Rosa Weber, responsável pelo parecer de mandado de segurança protocolado na véspera pela oposição.

O pedido assinado pela senadora Ana Rita (PT-ES) requer que o STF reveja a decisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que rejeitou questão de ordem apresentada pela senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), e defina o que é fato determinado e o que é correlato.

— Se o Supremo entender que o fato tem que ser determinado e correlato, não vai ter nenhuma CPI. A decisão proferida pelo STF tem que valer para todos — afirmou a autora do recurso.

Gleisi prometeu repetir sua questão de ordem na sessão do Congresso da próxima semana, quando serão lidos dois requerimentos de CPI mista — um do governo e outro da oposição. A senadora irá alegar que a CPI da Petrobras não pode ser instalada porque os fatos apresentados no requerimento não seriam correlatos. No entanto, Gleisi assinou o pedido de CPI amplo, em que governistas incluíram as investigações que afetam os adversários de Dilma.

Notícias Relacionadas

2 Comentários

Comentários estão suspensos