Complexo do Alemão tem mais uma noite de tiroteio

Douglas Corrêa
Repórter da Agência Brasil

Mais uma ação de criminosos, um tiroteio promovido na noite passada (9) no complexo de favelas do Alemão, zona norte do Rio, assustou os moradores da comunidade. De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, os disparos ocorreram na localidade conhecida como Pedra do Sapo. Não há informações de feridos no confronto nem identificação dos responsáveis.

Na noite anterior (8), o policial militar Rodrigo Tábua Mendes foi baleado no braço após troca de tiros com traficantes, também no Complexo do Alemão. O militar foi socorrido na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Alemão com ferimentos leves e liberado em seguida.

O militar é lotado na UPP do Jacarezinho, mas estava reforçando o policiamento no Alemão devido aos frequentes ataques e emboscadas praticados por criminosos em becos e favelas, principalmente durante a noite e madrugada. Rodrigo participava de uma patrulha com outros policiais na Avenida Centro quando eles se depararam com vários homens armados. No tiroteio, o militar foi ferido sem gravidade no braço.

Desde o início do ano, quatro policiais militares lotadas em UPPs do Complexo do Alemão e da Vila Cruzeiro morreram atingidos por tiros de criminosos. A primeira vítima foi a soldado Alda Rafael Castilho, 27 anos, lotada na UPP do Parque Proletário, na Penha, e atingida por um tiro quando estava em frente à sede da unidade.

Também foram assassinados o soldado Wagner Vieira da Cruz, 33 anos, lotado na Vila Cruzeiro; o soldado Rodrigo de Souza Paes Leme, também de 33 anos, lotado na UPP da Favela Nova Brasília; e o subcomandante da UPP da Vila Cruzeiro, tenente Leidson Acácio, 27 anos. Os crimes ocorreram em pouco mais de um mês, entre os dias 2 de fevereiro e 13 de março deste ano.

Notícias Relacionadas