Fotógrafo Mário Bonfim recebe homenagem do IGHB durante seminário sobre futebol

Mário Bonfim atuou até 2008 na Tribuna da Bahia e teve uma vida dedicada às coberturas esportivas
Mário Bonfim atuou até 2008 na Tribuna da Bahia e teve uma vida desdicada às coberturas esportivas
O fotojornalista Mário Bomfim, que desenvolveu carreira premiada no jornalismo esportivo da Tribuna da Bahia, e fez a cobertura do futebol baiano entre outubro de 1969 e novembro de 2008, será homenageado nesta sexta-feira (11), às 14h, durante o último encontro do seminário Paixão Futebol Clube. Reunindo especialistas, dirigentes esportivos e imprensa para debater o futebol a partir da História, Cinema, Mídia, Ídolos e Torcida, o seminário acontece desde segunda-feira(7), no auditório do IGHB – Instituto Geográfico e Histórico da Bahia.

Para o coordenador da iniciativa, professor Paulo Roberto Leandro, Mario Bomfim é uma referência de profissional exemplar, dedicado e íntegro. “Tive a felicidade de cumprir pautas com Bonfim, quando fui foca, como se chama o jornalista em início de carreira, e posso testemunhar como era bom aprender com ele, que sabia como ninguém, passar os ensinamentos com paciência e um didatismo que eu gostaria de imitar hoje, na sala de aula”, disse.

O pesquisador de futebol e jornalismo destacou como é bom para a comunidade esportiva baiana poder prestar homenagem a um profissional com esta trajetória, mas desconhecido das novas gerações, e que hoje enfrenta os efeitos de uma diabetes, chegando à terceira idade, longe dos estádios, esquecido pelos amigos, ignorado pela mesma imprensa que ele ajudou a construir. Isolado em sua casa, no bairro do IAPI, Bonfim recorda os bons momentos que viveu com uma câmera na mão e algumas poucas chapas de filme analógico para transformar em imagens editadas com destaque nas capas e cabeças de página da Tribuna.

“Dos jogadores que vi, Baiaco, pelo Bahia, e Mário Sérgio, pelo Vitória, são os inesquecíveis”, disse, por telefone, Bonfa, como é chamado pelos amigos.

Da direita para a esquerda, Bonfim é o antipenúltimo da foto
Da direita para a esquerda, Bonfim é o antipenúltimo da foto

Ao saber de sua indicação, Bonfim agradeceu o carinho dos organizadores e da diretoria do IGHB, representada pela presidente Consuelo Pondé de Sena. Como retribuição, o Instituto organizou uma exposição eletrônica de algumas das fotos mais importantes da carreira de Bonfim.

Durante o debate serão destacadas imagens jamais publicadas da tragédia de 6 de março de 1971, quando um tumulto generalizado provocou mortos e feridos, na rodada dupla de reinauguração da Fonte Nova. Depois de Bahia x Flamengo na preliminar, o Vitória enfrentava o Grêmio, quando, aos 19 minutos do segundo tempo, o desespero tomou conta dos torcedores por conta de um suposto desabamento.

Outras fotos que estão na exposição de Mário Bonfim referem-se a formações de Bahia e Vitória dos anos 1970, decisões de títulos estaduais e fotos da campanha do título de bicampeão brasileiro pelo Bahia, destacando-se uma imagem de Ronaldo Passos, treinando sob aguaceiro, revelando toda a garra e dedicação dos jogadores tricolores na epopeia de superação dos favoritos do Sul e Sudeste do País, culminando com a conquista do título no dia 19 de fevereiro de 1989, no empate de 0x0 com o Internacional em Porto Alegre.
Entre seus parceiros de trabalho, na editoria de esporte, estão inúmeros repórteres que atuaram na Tribuna, conhecida como uma escolinha do jornalismo baiano.

A programação do seminário conta com palestras das 14h às 16h. Até às 17h, o radialista Fred Flávio e o professor Paulo Leandro coordenam um talk show com a presença de ex-jogadores, imprensa esportiva e dirigentes, interagindo com o público, além de exibição de áudios e vídeos com lances e gols do futebol ao longo da história.

Notícias Relacionadas

2 Comentários

Comentários estão suspensos