‘Wilker era uma figura realmente exemplar’, diz ministro Celso Amorim

Agência Brasil

O ministro da Defesa, embaixador Celso Amorim, lamentou hoje (5) a morte do ator e diretor José Wilker, que morreu em casa, nesta manhã, aos 66 anos. Amorim, que presidiu a antiga estatal brasileira Embrafilme no governo militar de João Baptista Figueiredo, disse que Wilker fará muita falta.

“Para me lembrar de algo da minha época, ele foi o ator principal do Bye Bye Brasil [filme lançado em 1979 e dirigido por Cacá Diegues], que foi um dos grandes sucessos da época em que eu presidi a Embrafilme. Era um homem que estava ligado ao cinema e ao teatro desde o inicio dos anos 1960, uma figura realmente exemplar de ator, de dedicação ao trabalho, que, obviamente, vai fazer muita falta”, disse Amorim.

O ministro visitou o Rio neste sábado para formalizar o emprego das Forças Armadas no Complexo da Maré em uma reunião com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o comandante do Exército, Enzo Martins Peri, e o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão.

José Wilker nasceu no Ceará, no município de Juazeiro do Norte, em 20 de agosto de 1947. Filho de uma dona de casa e de um caixeiro viajante, mudou-se ainda criança para o Recife. Wilker veio para o Rio em 1967 para estudar sociologia, mas desistiu do curso e passou a se dedicar integralmente ao teatro. Antes disso, no entanto, ele já tinha começado a carreira de ator profissional, integrando o Movimento Popular de Cultura (MPC), do Partido Comunista.

Em sua trajetória, há dezenas de novelas, com papéis marcantes em várias delas, como Roque Santeiro, Anos Rebeldes, Fera Ferida, O Bem Amado, Senhora do Destino e Amor à Vida, seu último papel nos folhetins da TV Globo. Entre os 40 filmes de que participou, Dona Flor e Seus Dois Maridos, Xica da Silva e O Homem da Capa Preta estão entre os mais lembrados, além de Bye Bye Brasil.

Wilker também se destacou em minisséries, como JK e Gabriela, e, nos últimos anos, era comentarista da cerimônia do Oscar na transmissão da Rede Globo.

Notícias Relacionadas