Genoino tem aposentadoria integral negada pela Câmara

A junta médica da Câmara criada em 2013 para avaliar a saúde do ex-deputado José Genoino (PT-SP), que renunciou ao cargo em dezembro para evitar abertura de processo de cassação contra ele, decidiu na última quarta-feira (2) negar a solicitação de aposentadoria integral do ex-parlamentar. O pedido já foi arquivado com assinatura do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). Genoino sofre de problemas cardiovasculares.

Condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no julgamento do mensalão, Genoino cumpre pena de 4 anos e 8 meses por corrupção ativa. Ele foi preso em novembro de 2013, mas atualmente, por razões de saúde, cumpre pena em regime domiciliar provisório.

Em novembro do ano passado, os médicos da Câmara deram licença de 90 dias para o petista por considerarem que o quadro clínico dele não era grave o suficiente para a concessão de aposentadoria, conforme pedido feito por ele em setembro. No entanto, ficou pendente uma decisão definitiva da junta médica da Casa a partir de exames periódicos feitos no ex-parlamentar nos últimos meses.

De acordo com o laudo conclusivo dos médicos da Câmara, o ex-deputado “não apresenta, no momento, a entidade médico-pericial ‘Cardiopatia Grave’ que resulte em incapacidade laborativa definitiva (invalidez)”. (Felipe Néri, do G1).

Notícias Relacionadas

2 Comentários

  1. Marcos Paulo

    é, está fácil ter vida mansa não. Nem a doença está ajudado! Percebe-se o delírio que muitos possuem em passar por cima de tudo para conseguirem alcançar seus anseios pessoais.

  2. Marcos Paulo

    é, está fácil ter vida mansa não. Nem a doença está ajudado! Percebe-se o delírio que muitos possuem em passar por cima de tudo para conseguirem alcançar seus anseios pessoais.

Comentários estão suspensos