Comércio deve crescer 3,5% na Páscoa, o pior resultado em quatro anos.

Brasília – A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) projetam crescimento de 3,5% para as vendas a prazo na semana da Páscoa, na comparação com o mesmo período do ano passado. Se a projeção se confirmar, este será o resultado mais fraco dos últimos quatro anos.

O índice é calculado com base nas consultas para vendas nos sete dias que antecedem o início do feriado de Páscoa, entre o Domingo de Ramos e o Sábado de Aleluia (em 2014, de 13 a 19 de abril).

Na avaliação do presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, apesar de o número ser positivo, ele ainda reflete a tendência de desaquecimento das vendas no varejo, observado ao longo de 2013 e inicio de 2014, influenciado pela inflação alta, juros altos e pelo menor crescimento da massa salarial. “Mesmo estando sob controle, a inflação é alta e corrói o pode de compra do consumidor. Isso com certeza impacta no resultado das vendas”, explica Pellizzaro Junior.

A páscoa é uma das datas comemorativas mais importantes para o varejo nacional em faturamento e em volume de vendas, juntamente com o Natal, o Dia das Mães e o Dia dos Namorados. A data movimenta principalmente o setor de alimentos, como chocolates, vinhos, aves e peixes.

Notícias Relacionadas