Polícia desarticula quadrilha de traficantes em Cosme de Farias

Salvador – Uma operação deflagrada pelas polícias Civil e Militar para o cumprimento de 12 mandados de prisão e de busca e apreensão, expedidos contra uma quadrilha que controlava o tráfico de drogas, no bairro de Cosme de Farias e adjacências, em Salvador, resultou na prisão de oito traficantes e na apreensão de dois adolescentes, além da apreensão de drogas e armas, na madrugada desta quinta-feira (13). Outros três criminosos, apontados como líderes do bando, morreram em confronto, em Camaçari, onde estavam escondidos.

O traficante Tiago Guimarães Pinto, o irmão dele, Jacson Guimarães Pinto, e Diogo dos Santos estavam com as prisões decretadas e reagiram à prisão, iniciando uma troca de tiros com a polícia. Mais de 13 quilos de drogas, entre maconha, crack e cocaína, foram aprendidos, além de uma pistola calibre ponto 40, uma pistola 9mm, ambas de uso restrito, e dois revólveres de calibre 32 e 38, que estavam em poder da quadrilha.

Estão presos os traficantes Jucicleide Silva de Jesus, de 25 anos, Eder Gonzaga de Jesus Santos, 21, Dênis Apolonário Mercês, 22, Diogo Rocha Carvalho, 23, Edielson dos Santos Gomes, 22, Sandro Ferreira Ventura Júnior, 20, Lucas Silva dos Santos, 21, e Leandro dos Santos Silva, 20. Dois adolescentes, que confessaram a participação em assaltos a ônibus, na região da Avenida Mario Leal Ferreira (Bonocô), também foram apreendidos. Um deles portava um revólver calibre 32.

“Operação Destroyer”

O resultado da operação foi apresentado, na tarde desta quinta-feira (13), no auditório do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Pituba, pelos delegados Odair Carneiro e Daniel Menezes, da Delegacia de Homicídios Múltiplos (DHM), delegado Maurício Moradillo do Departamento de Narcóticos (Denarc), e pelos majores PM Wildon, comandante da Operação Apolo, e Saulo Roberto, da Rondesp/Atlântico. O diretor do Laboratório Central do Departamento de Polícia Técnica (DPT), Alexandro Fiscina, também participou da coletiva.

As investigações que resultaram nas prisões realizadas durante a “Operação Destroyer”, foram iniciadas há 30 dias, com o apoio da Superintendência de Inteligência (SI) da Secretaria da Segurança Pública (SSP). Os mandados cumpridos foram expedidos pela 1ª Vara de Tóxicos e 1º Juízo da 2ª Vara de Tóxicos, de Salvador. Mais de 200 policiais da DHM, DHPP, Denarc, Operação Gêmeos, Rondesp/Atlântico, Operação Apolo e COE da Polícia Militar, participaram da operação.

Notícias Relacionadas