Sob pressão, Padilha suspende R$ 199 mil que iriam para ONG de seu pai

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha (PT), bem que tentou deixar R$ 199,8 mil para a ONG Koinonia – Presença Ecumênica e Serviço, fundada por Anivaldo Padilha, pai do ministro, mas não conseguiu. Padilha anunciou durante um evento na capital paulista que vai cancelar o convênio com a ONG.

Segundo Padilha, a decisão foi tomada para “poupar a instituição de qualquer exploração política”. O ministro ainda afirma que o pai não recebe nenhuma remuneração da ONG desde 2009 e o convênio foi firmado dentro de todos os procedimentos regulares.

Hoje (30), a oposição informou que vai entrar com pedido de avaliação sobre a conduta do ministro na Comissão de Ética Pública da Presidência, a mesma que arquivou a representação contra de Dilma e a farra em Lisboa.

O Ministério da Saúde negou ter favorecido a ONG do pai do ministro, informou que o convênio assinado atende a critérios técnicos e que o processo de análise seguiu as regras da administração pública. (Diário do Poder)

Notícias Relacionadas