Sindicatos alertam para risco de novos acidentes com navios do Sistema Ferryboat

Carlos Roberto Silva lembra que a falta de manutenção dos ferries foi reconhecida pela própria Agerba e representa uma ameaça para os usuários.
Carlos Roberto Silva lembra que a falta de manutenção dos ferries foi reconhecida pela própria Agerba e representa uma ameaça para os usuários.
Salvador – A possibilidade de novos acidentes envolvendo navios do Sistema Ferryboat, com risco iminente da segurança dos usuários e tripulantes, é visível e exige do governo e da autoridade marítima (Capitania dos Portos) atenção redobrada. A falta de manutenção adequada da frota, a desobediência da concessionária às normas de trabalho dos marítimos do serviço e a falta de fiscalização da Agerba são fatores que podem determinar o registro de ocorrências, como a que há aconteceu com o ferry “Pinheiro”, que ficou durante horas à deriva na Baía de Todos os Santos, causando pânico a centenas de passageiros à bordo.

A advertência foi feita nesta quinta-feira (30) por dois sindicatos nacionais de trabalhadores que atuam na área de transporte marítimo: o Sindicato Nacional dos Marinheiros e o Sindicato Nacional dos Mestre e Contramestres em Cabotagem. O assessor jurídico das duas entidades, Carlos Roberto Silva, disse que independente das representações feitas junto ao Ministério Público do Trabalho, Capitania dos Portos e à Delegacia de Defesa do Consumidor, no sentido de que sejam apuradas com rigor todas as ocorrências envolvendo o Sistema Ferryboat, os sindicatos estão preocupados especialmente com a questão de segurança dos navios.

“Estivemos com o capitão dos Portos da Bahia na última terça-feira para mostrar a preocupação com a segurança dos trabalhadores embarcados e dos usuários. Se os equipamentos não estão em boas condições, se não estão recebendo manutenção adequada como declarou a própria Agerba à imprensa naquele episódio do ‘Pinheiro’, é porque algo precisa ser feito com urgência pela autoridade marítima. A Capitania é o órgão da Marinha do Brasil que responde pela segurança das embarcações e entendemos que cabe uma investigação rigorosa sobre o real estado desses equipamentos. A população não pode continuar sendo penalizada e nem ser submetida a um transporte que pode não ser seguro. E o trabalhador marítimo não pode ser responsabilizado por falhas de terceiros”, afirmou o advogado Carlos Roberto Silva.

ferrybombaPara o advogado, além da questão da segurança dos passageiros e tripulantes, há um claro desrespeito praticado pela Internacional Marítima e pelo Estado, através da Agerba, ao Código de Defesa do Consumidor. E observa: “Hoje o usuário conta com uma travessia entre Salvador e a Ilha de Itaparica, um transporte de massa, onde não se cumpre hora para nada. O consumidor fica à mercê da sorte, pois o ferryboat não tem mais horários definidos, não existe mais o Hora Marcada. O usuário não tem sequer a certeza de que vai viajar ao optar pelo serviço devido à escassez de navios, que, como é do conhecimento público, estão sempre quebrados”.

Federação Suspensa – O advogado dos sindicatos nacionais dos Marinheiros e dos Mestres em Cabotagem denunciou também várias irregularidades praticadas pela Internacional Marítima no acordo coletivo que assinou. Ele assegurou que a concessionária não tem nenhum acordo firmado com sindicatos de trabalhadores marítimos, mas sim com o Sindicato de Escritórios e com com uma Federação dos Marítimos, ambos da Bahia, sendo que esta teve o seus registro suspenso por decisão do Tribunal do Trabalho, em Brasília. Carlos Roberto Silva informou que o afastamento das entidades que representam o trabalhador marítimo foi um ato ilegal praticado durante o período de intervenção na TWB e que continua sendo praticado pela concessionária do sistema.

“O trabalhador marítimo não pode ser submetido a um acordo coletivo assinado por uma entidade de escritório de terra e por uma federação que foi cassada pela justiça trabalhista. O que vimos no episódio do acidente do ‘Pinheiro’ foi o secretário Otto Alencar, em companhia de dirigentes da Agerba, colocarem os representantes do sindicato dos escritórios numa mesa para dizer que a situação do ferryboat estava ‘sob controle’, depois de acusar a categoria dos marítimos de sabotagem, sem o respaldo de qualquer investigação do caso. Ora, não é o trabalhador de escritório quem trabalha embarcado. Os marítimos da Internacional Marítima não estão trabalhando dentro da jornada ideal, exercem a função sem intervalo e estão todos sobrecarregados, porque a empresa sequer contratou empregados temporários para o Verão, período de maior demanda. O trabalhador do ferryboat tem se dedicado, trabalha em condições inadequadas e em ferries sem manutenção. Por isso, entramos com representação junto ao Ministério Público do Trabalho, para que as irregularidades sejam apuradas”, explicou Carlos Roberto Silva.

A  Justiça do Trabalho suspendeu o registro da Federação dos Trabalhadores Marítimos da Bahia. Mesmo sem representatividade, a entidade assinou acordo coletivo, junto com um sindicato de escritório, com a Internacional Marítima.
A Justiça do Trabalho suspendeu o registro da Federação dos Trabalhadores Marítimos da Bahia. Mesmo sem representatividade, a entidade assinou acordo coletivo, junto com um sindicato de escritório, com a Internacional Marítima.

Leia também:

Notícias Relacionadas

26 Comentários

  1. Vital

    Há alguns fatores que necessitam ser esclarecido.

    Primeiro, o Sindicato Nacional dos Mestres de Cabotagem não tem representação na Bahia.

    Segundo, a Federação dos Marítimos da Bahia ainda é uma Entidade representativa e há controvérsias sobre sua “cassação”.

    Fui Presidente do Sindicato dos Arrais e Mestres de Cabotagem da Bahia. Não consigo entender que o Ministério Público do Trabalho ainda não tenha tomado nenhuma providência para as condições vexatórias e tipificada como forma de assédio moral o fato dos marítimos estarem desprovidos dos camarotes para que possam descansar, após uma jornada abusiva de trabalho.

    Em minha época na CNB todos os ferries tinham alojamentos e condições para que os tripulantes conseguissem exercer suas funções com dignidade.

    Não consigo compreender a CPBA aceitar a retirada dos camarotes para os tripulantes, pois faz parte do projeto original de cada embarcação, tendo em vista a natureza e a jornada de trabalho.

    Há rumores de sindicatos que foram cooptados pelo governo ou pela direção da empresa concessionária. Mas isso também precisa ser investigado pelo MPF, pois não é possível admitir o fato do peleguismo e a venda dos direitos dos trabalhadores marítimos.

  2. Gentil

    Muito pertinente as colocações do Sr. Vital. Como se observa, é uma pessoa do meio marítimo. Portanto, gostaria que o Sr. Vital me respondesse, para efeito de conhecimento da categoria dos marítimos:

    1. É justo que os marítimos sejam representado por um sindicato de escritório, que senta-se ao lado do vice-governador, todo empolgado, como se estivesse resolvendo todos os problemas dos marítimos? É justo Sr. Vital.

    2. Condições de trabalho precárias: o Sr. Vital faria o que mesmo se dormisse em cima de papelão e almoçasse com uma marmita na mão por falta de instalações e de respeito da empresa e da Agerba?

    3. Essa Federação, sendo cassada pela Justiça do Trabalho e pelo Ministério do Trabalho poderia assinar um documento tão importante como um Acordo Coletico de Trabalho?

    4. O Sr. Vital falou na CNB, dos tempos bons, que se respeitava o marítimo. O Sr. Vital tem conhecimento da realidade do tratamento que a Internacional dispensa aos seus colaboradores, empregados escravos?

    5. Se o Sr. Vital fosse hj presidente do Sindicato, o que faria em relação a essa ditadura que impera hj dentro da Internacional, com os empregados oprimidos sem poder falar nada e com o presidente do Sindicato almoçando em restaurantes de luxo com a diretoria da empresa com diretores da Agerba?

    O debate é live. O Sr. Vital deveria percorrer as embarcações. Não existe respeito e este diretor desse sindicato de terra e esse diretor da federação dos Trabalhadores Marítimos são aproveitadores de uma situação. Tenho dito e me desculpem.

  3. C. Dias

    Eu tinha prometido que nunca mais falaria neste forum porque as pessoas são irracionais. Repito e contesto esses que criticam a parceria entre a Internacional Marítima e a Lumar juntamente com o governo, principalmente este sr. que se identifica como VITAL. Posso garantir que todos os ferries tiveram a mais perfeita manutenção e os reparos existiram sim. A Internacional e a Lumar fizeram o serviço só pensando em bem servir ao povo e atender o governo, que não é do ramo.

    Eu admiro muito vocês que entendem tanto do serviço mecânico não saber que não foi nenhum diretor da Internacional que mandou o Sr. Secretário falar aquilo, que houve SABOTAGEM. Ninguém nunca falou essa acusação e não é possível que os senhores ou os repórteres não tenham conhecimento que não foi diretor nenhum da Internacional. Foi sim pessoas da Agerba que se meteu no serviço do ferry sem nada entender e que espalhou a fofoca da SABOTAGEM e aí deu a confusão. Tem muita gente incompetente se metendo no ferry-boat sem saber nem pra onde vai esta é a verdade que esses caras como Vital, Fedegoso, Lenise, esse Henruique só falam bobagens e não sabem dizer.

    Vocês todos rapineiros um dia vão cair em desgraça pra reconhecer que todos vão agradecer a Inter e a Lumar graças ao dedicado Dr. Conde que teve até um problema de saúde por causa do stress do trabalho da dedicação dia e noite que teve.

  4. Walter Oliveira

    Rapaz eu fico impressionado com este cara puxasaco do Dias. Parece que ele ganha pra isso. Eu heim…

  5. Maritimo

    Primeiro:
    Os sindicatos marítimos são nacionais e existem a mais de cem anos.
    Na Bahia possuem sim representação e o nome do delegado é Rosival.
    Os pseudo sindicatos ferem o princípio da unicidade sindical e não são legítimos.
    Segundo:
    Sr. Vital foi presidente de um sindicato cuja categoria não existe mais. Existia sim um sindicato de arrais legítimo. O problema é que não existem mais arrais profissionais, só amadores.
    É preciso se inteirar mais antes de opinar.
    Terceiro:
    A sentença que extinguiu a pseudo federação baiana é definitiva. Acho que os advogados falam julgado em trânsito.

  6. Fedegoso

    Quem é que dizia mesmo que esta a se pocar de rir? Pois é! Agora quem tá de risada sou eu. É vital que todos são manjadíssimos elementos oriundos de plagas comuns: sindicais. E tudo mundo conhece o apelido dessa gente: pelegos.

    Se alguém pode me esclarecer, explicar o que significa pelego? Não me venham com aquela de pelego ser a lã fedida que fica entre a sela e o lombo do burro que é pra o burro não sofrer esfolado no lombo nem o cavaleiro acabar com as pobres das hemorroidas.

    Quer dizer que os pelegos apareceram. Vital que todos eles são interessados no bom andamento da coisa. Gente boa! Só gente boa no pedaço!

  7. Uilton - Castanha

    Os trabalhadores do ferry boat são oprimidos, pressionados todo mundo trabalha com medo e agora com essas notícias todo dia de acidente a situação piorou.

    Participei dum encontro com o pessoal da Ilha com o proprietário da Internacional Marítima. Eles tão fazendo o trabalhador de pessoas que nada merecerem.

    Peço aos sindicatos que investiguem a questão. O presidente do Sindicato de Escritório estava nesse encontro e ainda teve a coragem de elogiar a empresa. Pelego sem vergonha.

    No final da reunião, o dono da Internacional convidou alguns participantes para conhecerem as instalações da empresa no MARANHÃO, naturalmente com tudo pago.

    É assim que fazem, bonzinho o moço. E vou dizer para os senhores: tem um cadeirante que agora protesta contra o ferry com muita razão já que o serviço é fraco mesmo que antes fazia propaganda na TV da TWB. Daqui uns dias muda de conversa e vai puxar o saco do dono dessa empresa que tá no ferry. Esperem mais um pouquinho só.

    Dona LENISE, acorda dona Lenise. Procure se informar sobre essa reunião que a senhora não foi chamada. Pelo amor de Deus, não me falem no nome dessa mulher aqui, eu vi uma moça na reunião dizer isso. A senhora é o terror e parece que já derrubou metade do serviços. Os caras da Agerba tão igual um bando de loucos com a senhora, Bruno tá se escondendo no terminal pra não ver a senhora.

    Como os empregados tão comendo o pão que o diabo amassou é bom mesmo o SINDICATO dos marítimos investigar.

  8. Lenise Ferreira

    MENTIROSOS !!!! IRRESPONSÁVEIS, CRIMINOSOS, e estes “adjetivos” se estendem ao tal de C. Dias. Cair em desgraça já caímos TODOS NÓS com este governo mequetrefe que permite a um infeliz como vc continuar mamando nas tetas públicas enquanto o povo corre risco de vida por serviços armengados e com aval de todos os órgãos e empresas citadas por vc.

    Agora me aparece mais um MOLEQUE com novas mentiras. Acessei o site da AGERBA (ecaaa) para localizar o decreto que autorizou o aumento da tarifa das lanchas. Pode dar o nome que quizer mas o valor vai sair do bolso de quem sofre nas longas filas, num terminal que não passou por nenhuma reforma ou requalificação.

    O GOVERNO DO ESTADO mais uma vez passa a rasteira no povo baiano. Há pouco tempo invetaram a TPP, taxa de poder de polícia, e nem fiscalização nós temos. Agora inventaram o aumento da TUTE e há poucos dias nem papel higiênico encontramos nos banheiros. Faltam assentos e se a maré esta baixa, horas nas filas.

    Como se não bastasse, ao invés de localizar o decreto encontrei UMA MATÉRIA MENTIROSA 21/01 – 9/56 / Fonte ASCOM / SEINFRA. Onde um tal de PAULO MARQUES que vi uma vez numa audiência no auditório da AGERBA ainda na época da TWB, diz que eu o convidei para integrar um MOVIMENTO CONTRA A ADMINISTRAÇÃO DO FERRY BOAT. QUERO QUE ESTA PESSOA prove quando e através de que eu fiz o tal convite. A matéria deixa clara a intenção em denegrir a minha imagem e assim desqualificar nossa luta em busca de melhorias nos transportes marítimos que são ESSENCIAIS para TODOS NÓS.

    Já imprimi a matéria e faço questão de convidar este cidadão para depor diante do MPE onde solicitei instauração de inquérito para apuração das denúncias feitas pelo vice governador de que houve SABOTAGEM no ferry PINHEIRO. Não foi invenção da imprensa, esta, apenas publicou o que foi dito pelo referido gestor público.

    NUNCA FIZ TAL CONVITE A SR PAULO MARQUES, não existe um “movimento” para isto ou aquilo. Existem pessoas mobilizadas em busca das garantias dos seus direitos. Resta agora entender o que de fato está por trás das palavras deste homem, qual o verdadeiro propósito desta mentira.

  9. Fedegoso

    Tem gente que é boba desde o nascer. Sim sim…!… Vai fazer o quê? Vai fazer o que sempre fez, nada. Nadica de nada. Por outra, vai fazer sim. Coitado do usuário! Preparem o bolso. Ah! Ano de eleição!!! Hummmm!… Fedegoso vai sair candidato. Prestem a atenção. Fedegoso vai por a cara na rua. Por deslise, a dengosa também. Quem vier verá! É vital aque sim. Adoro quando falam de pelegos. Mas para que serve um pelego? Tem cada castanha que é só besta!

  10. Vital

    Falar em Rosival deve ser uma piada mesmo.

    Não irei perder meu tempo pra debruçar sobre a representatividade da categoria, pois sei exatamente quem é a Entidade Representativa dos Mestres de Cabotagem, pois sou integrante dessa categoria.

    Com relação aos marítimos e a forma como são tratados fui um dos primeiros a manifestar apoio aos marítimos, categoria essa que defendi com muito orgulho.

    As indagações com forte propósito de distorcer as minhas palavras e que foram feitas pelo Gentil demonstra claramente que esse cidadão faz parte da cúpula desse desgoverno, bem como, uma tal figura que se intitula fedegoso, pois esconde-se num nick escroto na tentativa de demonstrar uma pseudo intelectualidade, mas que que também faz parte dessa cambada que está com seus dias contados nesse desgoverno nefasto e causador de tanto sofrimento ao povo baiano.

    A suposta indagação desse Gentil é uma das manobras e táticas que os petistas usam para maquiar seus verdadeiros objetivos.

    Em verdade, incomoda o fato de dizer que tenho autoridade funcional para falar sobre o sistema Ferry Boat e, principalmente, pelo desastre dessa privatização que somente beneficiou essas empresas aventureiras, amadoras e incompetentes.

    Com relação ao que foi escrito pelo C. Dias, é uma figura digna de preces!

  11. Fedegoso

    Esse pessoal do PSDB, do ex-PFL perdeu o tino, perdeu o discurso, ficou sem bandeira. Aí defendem o óbivio, a educação, a saúde, a honestidade, são contra os ladrões, abominam as maracutaias (as dos outros) etc e tal. São como todos. E estão sem crédito. Ouvi-los? … quem paciência tem? É isso aí seu Purital, o seu tempo acabou, o que tinha que fazer se não fez não pode fazer mais. Ninguém quer saber mais nem dos meus nem dos seus palpites. São inúteis. Não é que a direita acabou nem que a esquerda não existe. Estamos sem discurso. O PT cooptou nossas frágeis lideranças, as comprou por bagatelas, nossos pseudos líderes se venderam por querelas. Eles são como nós somos: imprestáveis para uma boa batida. Pinga com água. Cachaça batizada. Ah! Eu preciso do seu voto. Vou sair candidato a deputado federal. “Viva Fedegoso o poderoso!”, meu grito de guerra. Preciso do seu voto. Ela também vai precisar.

  12. Vital

    Esse que se intitula marítimo deve ser coligado a Rosival. Pelo que sabe-se Rosival não sai do gabinete do dono da TWB e tinha vários parentes empregados naquela empresa.

    Quanto a representatividade sindical, equivoca-se ao dizer que os sindicatos marítimos são nacionais. Os marítimos da Bahia, notadamente os Arrais, Contramestres, Mestres de Cabotagem e Condutores sempre foram representados por sindicatos Estaduais.

    Aliás, a Lei é bem clara quanto a representatividade. A Lei contempla a menor representatividade. Isto significa dizer que um sindicato municipal prevalece sobre o Estadual e este sobre o Nacional.

    Defender pelegos que negligenciam os direitos tos trabalhadores por favores pessoais é lamentável.

    Se os marítimos estão submetidos a humilhação de ter que dormir pelo convés da embarcação em condições indignas, isso se deve ao Sr. Rosival, pois ele nunca levantou a voz para combater essas práticas danosas que podemos classificar como Assédio Moral.

    Não entendo como o Ministério Público do Trabalho nada faz para coibir essa forma de tratar os marítimos. E a Capitania dos Portos? por que permite isso. No passado essa mesma CPBA agia de maneira diferente. Será que nossos militares estão amordaçados pelo PT?

  13. Vital

    Os sindicatos nacionais são sediados no Rio de Janeiro e cheios de pelegos. No passado esses pelegos viviam às custas dos patronatos e a vida deles era buscar apoios políticos para ser Juizes Classistas. Ainda bem que esse tipo de Juiz foi extinto.

    No Espírito Santo, o Sindicato dos Marítimos é Estadual e a pelegagem do Rio não tem representação.

    Lamentavelmente na Bahia as atuais lideranças dos diversos sindicatos marítimos estão cooptadas pelo Vice governador.

    O tal Rosival defendido por esse intitulado marítimo nunca combateu as práticas danosas da TWB, nem da COMAB e nem da CAYMMI…Tampouco combate as práticas danosas pelo governo da Bahia ao favorecer a Internacional Marítima/LUMAR.

    Nunca se viu Rosival fazer manifestações públicas em defesa dos marítimos.

    Se Rosival é representante legítimo dos marítimos por que essa categoria vive passando humilhações e sendo submetidos às condições indignas de trabalho?

    Se Rosival é representante legítimo dos marítimos por que são obrigados a fazerem horas extras para conseguirem um salário mais digno?

    No meu tempo de Presidente do Sindicato fizemos greves no Ferry Boat e nas empresas de rebocadores portuários. Conseguimos salários dignos para os marítimos. Conseguimos dar dignidade a categoria. Hoje vejo esse pelegos, todos, recebendo favores do governo e deixando a categoria entregue aos lobos.

  14. Henrique

    RESPONDA SR. VITAL –

    Eu quero saber do Sr. Vital é o seguinte: o Paulo Marques, colega dele do tempo da CNB, é presidente do Sindicato de Terra. Esse Sindicato é o que assinou acordo com a Internacional Marítima.

    Esse Paulo Marques é que aparece na foto que dona Lenise falou ao lado do vice-governador.

    Esse Paulo Marque é o mesmo que DONA LENISE chama de MOLEQUE por ter inventado uma situação – leia o comentário de Dona Lenise por favor Sr. VITAL, leia., está mais acima.

    O que é que o SR. VITAL ACHA de Paulo Marques ser manobrado pelo vice-governador? Pelo PT é que ele não é. É por Oto Alencar ele e o presidente dessa federação cassada.

    SR. Vital, responda por favor.

  15. Fedegoso

    Caro …., se vc não se enricou antes agora é a hora. Campanha a vista e muito dinheiro será tirado de alguns em favor de outros. E tem uns que devem ficar caladinhos, fizeram assim no passado e os de hoje não são diferentes dos de ontem em propósito. Ah! Dinheiro vivo. Nada de depósito, nada de cheques nem de ordem de pagamento. Fica rastro. Tem que ser dinheiro vivo, moeda contadinha, uma sobre a outra. Ah! Cuidado com os inexperientes. Eles sempre deixam rastro. E aí o caso vira caso de polícia. Mas se tiver muito dinheiro na jogada…tudo se resolve. Tô de saco cheio. Até os calunginhas já começam a pôr “fucinho” de fora. Atrevidos!

    Quanto ao “essencial”….enquanto mudo preserva-se. No resto, arrotos de refluxo.

  16. edvaldo

    Afinal, essa discussão toda em que vai ficar? Já estou vendo o resultado, o governo, a Agerba, vão deixar tudo do mesmo jeito. “Time que tá ganhando não se mexe”, ora tá! pra que mudar se o melhor de tudo, é o que está vindo pro bolso deles… verdade senhores o acerto já está firmado entre eles, e o povão que se lixe.
    No próximo dia 19/02/2014, acontecerá a decisão que já sabemos qual será a Intermaldita fica e tudo continua nua boa…
    E para o sindicato um lembrete, não esqueçam que os marítimos não trabalham sozinhos no sistema, e sim dependem dos operacionais de terra que também estão nesta angústia, primeiro tudo acontece em terra para depois seguir para as embarcações. O arrocho é mutuo e constante… Acorda governador!!!

  17. Vital

    Caro Henrique,

    O Sindicato de Terra não tem qualquer representatividade pelos marítimos. Portanto, esse suposto acordo coletivo não abrange a categoria dos marítimos. Tampouco esse tal Paulo Marques pode falar em nome dos marítimos.

    Pelo que você afirma da relação dele com o Pt e Oto, nota-se que é igual a Rosival e outros que ficam nos bastidores dizendo-se representante dos marítimos.

    Se ele é manipulado por Oto, é óbvio que é manipulado pelo PT. Ou você consegue ver diferença entre o PT de Wagner para o PSD de Oto?

    Em verdade, hoje, os marítimos estão numa situação complicada, pois nem os representantes do SINDMAR estão se manifestando sobre essa situação.

    Sinceramente eu gostaria de saber a posição do SINDMAR, pois são os representantes dos Comandantes e Imediatos dos Ferries.

    Esse tal Rosival não representa os Mestres de Cabotagem. Sua representação foi uma manobra conjunta feita com Reinaldo da TWB e ele, mas sem qualquer sustentação legal.

    Não conheço esse tal Paulo Marques e tampouco gostaria de conhecer uma pessoa que tem uma conduta nefasta como vem demonstrando.

  18. Fedegoso

    O que me enoja é esse falso moralismo de nós velhotes velhacos. Tivemos a nossa chance, nos acovardamos, fizemos o jogo deles e agora queremos ser os porretas. Somos o diabo, isso sim.

    Esses que aí estão no mando nos conhecem e sabem o quanto valemos (menos que pratinhas de tostão). E jogam com outros, que no nosso tempo tivemos medo, não nos afirmamos, não nos fizemos respeitar.

    Velhotes velhacos, o que somos. E fomos. Pregar moral no deserto. É o que devemos fazer. Quem saber montar uma igreja, a igreja dos dias últimos? Bairro periférico. Lugar onde ninguém nos conheça.
    Enganar outro ô meu! PT comprou e pagou caro, pois que barato é sempre quem se vende.

  19. valeria pestana

    Quem tem sede pelo poder…quem vende a alma pelo poder…quem mata pelo poder…quem rouba pelo poder precisa paga o preço da malandragem, da imoralidade e fedengosisamente fica sem defesa.

  20. marítimo

    Sr. Vital,
    Tinha respeito por suas opiniões e posições, pareciam fundadas em conhecimento e experiência.
    Perdi, ao menos momentaneamente!
    Gostaria de a recuperar!
    Os sindicatos marítimos são nacionais e já existem a mais de 100 anos. E segundo o princípio da unicidade sindical não há que se falar em dois sindicatos representando a mesma categoria.
    Os pseudo sindicatos estaduais não possuem registro (salvo exclusivamente os condutores, se não me engano).
    Sindimar, sr. Vital é o sindicato que representa os oficiais, nacionalmente.
    Mestres e contramestres são guarnição, tem seu sindicato próprio.
    Todos os sindicatos nacionais, inclusive o sindmar, são filiados à FNTTAA (federação), pesquise.
    As categorias profissionais marítimas obedecem a regulamentação internacional, fundada na STCW – uma convenção internacional assinada pelo Brasil. Todas descritas na LESTA (lei federal) e RLESTA (decreto federal) e na NORMAN 13 (norma da autoridade marítima).
    As antigas categorias locais como os arrais e os antigos mestres de pequena cabotagem não existem mais porque em desacordo com a STCW. Não confundir com os MCB e CTR (mestres e contramestres da atualidade) que saem formados de acordo com a STCW e com registro na Marinha (CIR).
    Os únicos registros tipicamente brasileiros são os marinheiros auxiliares de convés e máquinas e que foram uma solução para a profissionalização mínima de pessoas que já trabalhavam na atividade em aguas abrigadas, e fluviais. Para poder progredir estes marítimos precisam fazer curso e se tornar moço de convés ou de máquinas antes de serem marinheiros de convés ou de máquinas, o que exige no mínimo 2 anos de embarque e assim por diante.
    Os marítimos são trabalhadores nacionais e internacionais (uma visão exclusivamente local é cegueira); é um trabalho de natureza nacional e internacional. Por isso a organização sindical tem essa especificidade.
    A categoria profissional marítima é diferenciada por sua regulação e pelas características de vida.
    Sem defender Rosival, que é apenas e momentaneamente o delegado em Salvador da delegacia unificada dos sindicatos nacionais de moços e marinheiros de convés, moços e marinheiros de máquinas, dos taifeiros e cozinheiros, dos mestres e contramestres, afirmo:
    Sr. Vital, se o Sr. é mestre de cabotagem meus parabéns. Espero que tenha continuado seu aperfeiçoamento e tenha mantido seus certificados em dia (os certificados marítimos tem prazo de validade em razão da evolução tecnológica).
    Igualmente, Sr. Vital, não me lembro de tê-lo visto em nenhuma assembléia ou discussão com trabalhadores, ao menos recente. Gostaria muito de conhece-lo. Quem sabe uma boa e franca conversa não seria capaz de demonstrar o quanto se engana sobre o marítimo e sua representação, quem sabe não o teríamos mais ao nosso lado.
    A lei é bem clara sim Sr. Vital e privilegia a unicidade sindical e isso é: um sindicato por categoria profissional.
    Sr. Vital, só lembrando: a TWB foi ré e perdeu uma ação promovida pelo MPT, a pedido dos sindicatos, onde foi condenada em mais de 25 itens, inclusive em referência às acomodações dos marítimos, jornada de trabalho e muito mais. Agora, infelizmente, teremos que recomeçar a luta, esperamos seu apoio Sr. Vital!
    Mas, sua “autoridade funcional” Sr. Vital, que muito respeitava, não é a única. Sua não é a propriedade sobre o verdadeiro.
    Por outro lado, quem afirma prova, senão difama, ofende a honra: quem é pelego Sr. Vital?
    Se os sindicatos nacionais não fossem um incomodo, não fossem presentes, não lutassem, não teriam sido afastados pelo interventor em favor de pessoa próxima.
    Todos os anos houve acordo coletivo, Sr. Vital, assinado com a TWB e aprovado pela categoria em assembléia, feita com lista de presença e assinaturas.
    Quanto ao combate às práticas danosas, Sr. Vital, isto se faz todos os dias, sem parar. Não em jornais ou através de blogs ou comentários.
    Certamente as vitórias já foram há muito esquecidas, assim como o que se comeu no passado!
    O que nos resta é sempre a fome de hoje, e para combate-la aguardamos a sua ajuda!
    E por falar em salário digno, Sr. Vital, se informe! veja os salários marítimos praticados no território nacional e o Sr. verá.
    Mas, há quem queira trabalhar e voltar para casa todo dia, sem ter que enfrentar mares bravios e longos períodos de confinamento em embarcação e isso, infelizmente, tem seu preço.
    Sr. Vital, ser fiscal de obra pronta é muito fácil.
    Vamos juntos carregar o fardo da luta pelo trabalhador marítimo.
    Veja, Sr. Vital, por fim, que para discutir basta argumentar, não é preciso se utilizar de ofensas, desqualificações ou de adjetivações desabonadoras.
    Ideias é o que basta.

  21. Fedegoso

    É vital que o emprego arrumou. Não conseguiu na agência, mas vai se dar bem na outra controladora. Eh! Conseguiu o que queria. Assim funciona o processo de chanta….. Cala-te boca! Que velhote safadinho!

  22. Fedegoso

    Quem tiver notícia do Vital avise a ele que o pau pro lado dele aqui tá comendo solto, eu disse solto, não disse souto. Hummmm!…ou será que ele já sabe? Razão de tanto silêncio. Ah! Que é a dona pestana? Não será ela ele? Ou vice-versa? E a nadinha? Acho os três um só.

  23. Jaime Queiroz

    Parabéns pelo nível das informações que os debatedores desse forum levam para a opinião pública. Só com debate, com troca de ideias é que saem boas resoluções e decisões.

    Serve tudo isso para mostrar ao governo que não é com mentiras que vão iludir eternamente o povo.

    A questão do ferry-boat é gravíssima, mesmo com pessoas como o sr. secretário Oto Alencar e o diretor da Agerba tentando com informações bisonhas passar um quadro diferente e que nem de longe corresponde o dia dia do sofrimento dos usuários.

    Parabéns a todos.

  24. José Bonfim

    Eu nunca vi um governo tão avacalhado como este atual em relação à Ilha de Itaparica. A Ilha é um sanitário público da pior espécie. Só tem lixo, que vergonha um turista deve sentir, que vergonha.

    A cidade de Vera Cruz, conhecida também como Mar Grande, é uma coisa horrorosa. Uma verdadeira esculhambação e bem em frente a Salvador.

    Toda esburacada, uma zuada infernal de carro de som, trânsito bagunçado. O povo atravessa de Salvador nas lanchas para as praias de Mar Grande e de depara com uma grande esculhambação. Turista não volta nunca mais.

    O ferry-boat dispensa comentário ou sanitário. Um mangue total, sem horário, sem navio, umas barcas africanas superlotadas, som de carro na maior altura, só confusão. É um transtorno a vida dos turistas que vão para a Ilha.

    E o governo irresponsável e preguiçoso que não faz nada é o que mais irrita.

  25. Henrique

    Tão pedindo a presença nessa polêmica da opinião do presidente do sindicato de Terra o Paulo Marques. Mas vocês acham que ele vai aparecer? Nunca. Depois da porrada merecida que levou de Lenise Ferreira o cara desapareceu até mesmo do escritório da Internacional Marítima onde é visto diariamente.

    Apareça rapaz!

  26. Fedegoso

    Eu vendi. E quero comprar. Quem quiser me vender um pedacinho de terra lá na ilha que me diga, botando preço e condições. Tô comprando. E não me venha dizendo absurdos que sei que os preços lá caindo de dar dó. Quero um terreninho bonzinho, conformadinho, perto do mar e que seja de bom preço e sem exploração. Quem tiver vendendo um que me diga. Tô comprando. Meu dinheiro é pouco. Mas é meu. Suado. Honesto…até certo ponto que não sou de ferro. É nota sobre nota. Nada de cheque. Nada de nota promissória. É cacau mesmo. E me tenha como vizinho. Praga ruim. Mas não é ruim assim não.

Comentários estão suspensos