Preso traficante envolvido em morte no Centro Histórico

Salvador – O traficante Paulo Vítor Amorim Dantas, o “Vitão”, 24 anos, apontado como a pessoa que forneceu a arma utilizada por um adolescente para matar uma pessoa e balear outras duas nas imediações da Rua 3 de Maio, no Centro Histórico, na noite de segunda-feira (27), já está preso no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Pituba.

“Vitão” foi preso, na tarde desta terça-feira (28), na Praça da Sé, por uma equipe da 3ª Delegacia de Homicídios (DH/BTS), e foi reconhecido na delegacia por uma das vítimas. O também traficante Átila Silva Souza, 20, disse na unidade especializada, que “Vitão” passou a arma, inicialmente uma pistola calibre 380, para o adolescente que atirou nele.

Pilotando uma motocicleta, Átila passava pela Rua 3 de Maio, onde perdeu o controle do tráfico para “Vitão”, em companhia de Mateus Pereira dos Santos, 21, que estava na garupa do veículo, quando foi baleado. Mateus morreu no local. Já Michael Santos Oliveira, 29, caminhava nas imediações e também foi ferido. Ele e Átila foram socorridos e já receberam alta médica.

Michael, que é natural de Itabuna, prestou depoimento na Deltur – Delegacia de Proteção ao Turista e informou que havia saído de ensaio de dança na região dos Aflitos e encaminhava-se para outro ensaio, na região do Garcia, quando decidiu ocupar o tempo que tinha disponível entre um evento e outro, passeando pelo Centro Histórico. Ele mora em Nova Iorque, trabalha na construção civil e todos os anos visita a família e a Bahia.

Homicídio – Segundo informou a delegada Klaudine Passos, titular da 3ª DH/BTS, Paulo Vítor vai responder por homicídio qualificado e será encaminhado ao Núcleo de Prisão em Flagrante, da Justiça, no Complexo Penitenciário da Mata Escura. Além do adolescente, autor dos disparos, a polícia procura também dois traficantes comparsas de Vitão, conhecidos apenas por “Nininho” e “Amarelinho”.

O DHPP tem duas linhas de investigação. A primeira aponta para o fato de que o garoto é irmão de Bárbara Souza Almeida, assassinada por Átila, em novembro do ano passado, quando estava grávida de oito meses. Átila também está preso por esse crime, ocorrido no Gravatá, e ficará custodiado na carceragem do Complexo da Mata Escura. A segunda, estaria relacionada à disputa pelo controle de venda de drogas nas áreas vizinhas à Rua 3 de Maio. A motocicleta foi encaminhada para perícia no Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Notícias Relacionadas