Sem acordo no Rio, Cabral substitui PT por Solidariedade

CLÁUDIO HUMBERTO

Um poço de mágoas em relação ao ex-presidente Lula, a quem acusa de fazer jogo duplo e articular a candidatura de Lindbergh Farias ao governo do Rio, o governador Sérgio Cabral (PMDB) vai se aliar ao Solidariedade, ligado ao presidenciável Aécio Neves (PSDB). Cabral convidou o deputado estadual Pedro Fernandes para a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, hoje comandada pelo PT.

Mundos e fundos – Em troca de apoio a Fernando Pezão na sua sucessão, Cabral também prometeu ajudar o Solidariedade a eleger dois deputados federais.

Eis a questão – O Solidariedade está dividido entre apoiar Pezão ou Lindbergh, que oferece a vice à vereadora Rosa Fernandes, mãe de Pedro Fernandes.

Tô fora – O PT se antecipou e anunciou que deixará nesta terça (28) os 700 cargos e duas secretarias que ocupa no governo de Sérgio Cabral. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas