Itamaraty ouvirá diplomata que libertou senador boliviano

CLÁUDIO HUMBERTO

O diplomata Eduardo Saboia, que ajudou o senador Roger Molina a fugir da Bolívia, deve prestar depoimento no Itamaraty nas próximas semanas. Após travar o processo por quase seis meses, o Palácio do Planalto autorizou seu andamento. Se ele for ouvido em fevereiro, a comissão terá dez dias para decidir se vai punir o diplomata que teve a coragem de salvar o senador perseguido pelo regime de Evo Morales.

Prejuízo – Saboia está sendo submetido a perdas expressivas (salarial, moral e profissional) ao ser jogado no calabouço dos serviços burocráticos.

Banzo – Em Brasília, Roger Molina aguarda ansioso pelas eleições na Bolívia, em outubro, para talvez viabilizar seu retorno à Bolívia.

Renovação – A autorização de permanência de Roger Molina no Brasil vence em 24 de fevereiro, mas poderá ser renovado. (Coluna de Cláudio Humberto)

Leia também:

Notícias Relacionadas