970×90

ES: Jornalistas repudiam censura do governo

Censura à imprensa
Uma medida arbitrária do governo do Espírito Santo proíbe que jornalistas acessem os boletins de ocorrência registrados na Delegacia de Furto e Roubo de Veículos e no Plantão Especializado da Mulher. A tentativa de conter a divulgação da violência não reduz os índices, mas sim impede que a sociedade tenha conhecimento da insegurança. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Espírito Santo e a Federação Nacional dos Jornalistas repudiaram a decisão do governo.

O Boletim Unificado é um documento público que deve estar disponível a todo o cidadão brasileiro conforme estabelecem os artigos 5º e 37º da Constituição Federal. O impedimento é uma forma de censura à Liberdade de Expressão e de Imprensa ferindo preceitos constitucionais, a Lei de Acesso à Informação, bem como o Código de Ética dos Jornalistas que tem como base primordial o direito fundamental do cidadão à informação pública.

Ao repudiar a decisão, o sindicato destacou ser extremamente preocupante o impedimento aos dados referentes à violência contra a mulher quando o Espírito Santo ocupa, há 10 anos consecutivos, o triste primeiro lugar do país em violência de gênero. “Com a publicização dos dados pela Imprensa a população pode dimensionar a gravidade dos fatos e cobrar políticas públicas para combater esta prática nefasta no Estado”, consta na nota. (Diário do Poder)

Notícias Relacionadas