Ucrânia: Nova lei pune manifestantes com até cinco anos de prisão

Agência ANSA

Kiev – Começa a entrar em vigor hoje, 21, na Ucrânia uma lei antimanifestação, que prevê até cinco anos de prisão para quem participar de manifestações não autorizadas. Apesar dos apelos contrários dos Estados Unidos e da União Europeia, o Parlamento da Ucrânia aprovou a lei sem debate. Será punido quem participar de manifestações não autorizadas, quem montar barracas em locais públicos, protestar com o rosto coberto ou participar de carreatas com mais de cinco carros.

Por enquanto, os confrontos entre a polícia e manifestantes contrários ao governo estão parados, após quase 48 horas de violência ininterrupta. Hoje, o Ministério do Interior do país divulgou que 120 policiais ficaram feridos nos últimos confrontos com manifestantes contrários ao governo. 80 deles estão no hospital.

Fora do controle – Para o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, a situação na Ucrânia está “saindo do controle”. “Aqueles que estão fazendo ‘massacres’ estão violando todas as normas de comportamento europeias”, declarou o ministro, recordando o uso de coquetéis molotov e outros tipos de violência por parte dos ucranianos.

Lavrov também taxou como “vergonhosa” a interferência de alguns países, recordando a visita de alguns comissários da União Europeia e alguns ministros europeus aos manifestantes em Kiev. “A situação na Ucrânia deveria ser resolvida sem nenhuma interferência externa”, afirmou. (Ansa Brasil)

Notícias Relacionadas