Apenas 65 dias após sua prisão, Delúbio ganha semiaberto

A CUT fez questão de ir buscar o meliante na prisão
A CUT fez questão de ir buscar o meliante na prisão
Apenas 65 dias depois de cumprimento de pena, após ter sido condenado no julgamento do mensalão, o presidiário Delúbio Soares começou a usufruir nesta segunda-feira (20) das regalias do regime semiaberto: ele deixou logo cedo o Centro de Prisão Provisória, no Setor de Indústrias Gráficas, para cumprir seu primeiro dia de trabalho na sede nacional da Central Única dos Trabalhadores (CUT), entidade controlada pelo PT (Partido dos Trabalhadores), do qual ele era tesoureiro nacional quando protagonizou o Mensalão, maior escândalo de corrupção da História do Brasil. Ao final do dia, ele voltará para dormir na prisão.

Delúbio, que saiu do CPP pelas 9h30 em um carro da CUT, ganhou o benefício por decisão da Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal. Ele vai atuar na assessoria da direção nacional da CUT ganhando R$ 4,5 mil por mês, para tarefas como “elaborar estudos, diagnósticos e projetos” sobre educação e qualificação profissional, emprego e relações de trabalho e relações sindicais e organização sindical”.

Ele está preso desde 16 de novembro. Ele cumpre pena de seis anos e oito meses de prisão pelo crime de corrupção ativa em regime semiaberto. (Diário do Poder)

Notícias Relacionadas