Aliado a Alckmin, PSB de São Paulo peita veto de Marina

CLÁUDIO HUMBERTO

Presidente do PSB em São Paulo, o deputado Márcio França afirmou que “não muda nada” se a ex-senadora Marina Silva vetar o apoio à reeleição do governador Geraldo Alckmin (PSDB). “Qualquer mudança depende do voto dos 680 delegados na convenção, e hoje 95% apoia o governador”, alfineta França, que pleiteia para sair a vice do tucano. “Só vale a pena lançar candidato próprio se tiver consistência”, disse.

Falta disposição – França acredita que, aos 79 anos, Luiza Erundina não tem disposição para uma campanha majoritária. “Se perder, ela ficará sem mandato”.

Diferenças morais – Para o deputado socialista, Marina Silva se filiou ao PSB por um projeto político, “mas somos moralmente de partidos diferentes”.

Agora toma – No PSDB, aliados de Alckmin defendem seu palanque para Eduardo Campos para dar troco em Aécio Neves, que fez corpo-mole em 2010. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas