Silvio Berlusconi tem mandato de senador cassado na Itália

Agência ANSA

Roma – O ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi teve seu mandato de senador cassado nesta quarta-feira (27), como consequência da sua condenação a quatro anos de prisão por fraude fiscal no processo Mediaset.

O lugar de Berlusconi no Senado será preenchido por Ulisse Di Giacomo, primeiro suplente eleito em Molise pelo Partido da Liberdade (PDL). Logo após a votação do Senado, Berlusconi deixou sua residência em Roma, o Palácio Grazioli, e se dirigiu à sua mansão em Arcore, onde terá nesta noite um jantar com seus filhos.

Partidários do ex-premier, por sua vez, estão preparando uma reunião na capital do país. Momentos antes da votação, Berlusconi fez um discurso a seus partidários, no qual disse que hoje era “um dia amargo e de luto para a democracia”. Ele também afirmou que sua condenação no processo Mediaset “clama por vingança diante de Deus”.

O Senado, ou melhor, não todo o Senado, mas os nossos aliados de governo, se precipitaram nessa sentença para pedir a minha cassação”, afirmou. “Essa é uma sentença que clama por vingança diante de Deus e dos homens”.

O pedido de cassação de Berlusconi no Senado foi aberto após o ex-primeiro-ministro ser condenado por fraude fiscal na compra e venda de direitos televisivos no processo conhecido como “Mediaset”. Ele foi sentenciado a quatro anos de prisão e a dois anos de afastamento de cargos públicos. Posteriormente, os quatro anos de prisão foram reduzidos a um, que poderá ser cumprido com trabalho comunitário ou reclusão domiciliar.

No início da semana, porém, Berlusconi anunciou que pedirá a revisão do processo, pois possui sete novas testemunhas que, segundo ele, jamais foram ouvidas pela Justiça italiana.

A cassação do mandato de Berlusconi é um marco na vida política do ex-premier, que tem perdido amparo político desde sua condenação

. Em outubro, Berlusconi ameaçou retirar o apoio do PDL à coalizão governista de Enrico Letta, o que quase levou à queda do governo italiano. A postura do ex-premier foi criticada por uma ala do PDL liderada por seu ex-braço direito Angelino Alfano, provocando um racha no partido.

Em seguida, Berlusconi anunciou a dissolução do PDL e a reativação do Forza Italia, partido criado por ele há 20 anos. Por sua parte, Alfano, que também é vice-primeiro-ministro e ministro do Interior da Itália, lançou um novo movimento político, o “Nova Centro-Direita”. (Ansa Brasil)

Notícias Relacionadas