Martin Luther King quase não disse ‘Eu tenho um sonho’

AGÊNCIA ANSA

Washington – O ativista norte-americano Martin Luther King durante seu discurso contra a segregação racial nos Estados Unidos (EUA) em 1963, pensou em não falar a celebre frase “I have a dream” (“Eu tenho um sonho”).

Vários assessores tentaram dissuadir King para que não falasse esta frase, que já havia pronunciado em outra ocasião em Detroit dois meses antes, recordou a cadeia de televisão norte-americana CNN nas comemorações pelos 50 anos do discurso realizado em Washington capital dos EUA.

Quando King sugeriu usar estas palavras, seu assessor Wyatt Tee Walker as considerou “comuns e cheias de estereotipo”.

Na noite anterior, sua assessoria escreveu um outro discurso, mas no dia seguinte a cantora gospel Mahalia Jackson lhe disse: “Fale sobre o sonho, Martin”. (Ansa Brasil)

Notícias Relacionadas