FHC defende união entre Aécio, Eduardo Campos e Marina

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defendeu ontem uma “confluência” de forças entre o senador tucano Aécio Neves (MG), o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e a ex-senadora Marina Silva, que tenta lançar um partido, a Rede Sustentabilidade, a tempo de concorrer ao Planalto em 2014. FHC acredita que o PSDB e demais adversários da presidente Dilma Rousseff em 2014 devem buscar uma “mensagem clara, que mostre como sair desse momento em que estamos”.

“Um dos problemas que o Brasil tem neste momento é que o governo do PT é um governo muito divisivo, puxa só para um lado e acusa o outro de não servir para nada. Isso tem que mudar. É muito importante que haja esforços de confluência”, disse Fernando Henrique, em entrevista ao Broadcast Político.

Ao comentar o encontro de quinta-feira entre Aécio e Campos, FHC afirmou ser importante que Marina participe das conversas. “Ela é uma força moral importante e acho que seria muito bom que ela também entendesse o papel dela, que não é só de transmitir uma mensagem íntegra. É também de construir um caminho. Vejo com muita alegria a possibilidade de junção.”

Aécio esteve ontem em Campina Grande (PB), onde afirmou que a conversa com Campos, na noite anterior, havia sido “sobre o Brasil”. “Vamos continuar conversando. É isso que as pessoas esperam de nós: políticos que, independentemente de estarem no mesmo partido ou no mesmo projeto, têm a capacidade de pensar, juntos, coisas boas para o Brasil”, disse o tucano. “Não tenho dúvida de que, dependendo do resultado eleitoral, vamos estar juntos. Seremos parceiros na construção de um novo modelo pro o Brasil.”

Para Fernando Henrique, Aécio é o nome do PSDB para disputar o Planalto e isso ficou claro ao mencionar os próximos passos do senador. “Todo processo eleitoral depende do desempenho dos candidatos e da base que ele articula. O Aécio tem capacidade de articulação e tem um bom desempenho. Agora, tem que consolidar o nome com a população”, disse. “Ele vai ter que trabalhar bastante, não é uma coisa simples assim.”

Para FHC, “o problema do PSDB e da oposição” é buscar uma “mensagem clara, que mostre como sair desse momento que estamos e fale a coisa principal: o povo quer participar mais do processo de deliberação e quer mais qualidade, e não só quantidade”.(Guilherme Waltenberg, Estadão)

Notícias Relacionadas

1 Comentário

  1. alan kevedo

    Um recado pra dona MARINA SILVA:

    VERDADE TIPO ASSIM: Jesus, ao tempo dele, vivia fazendo passeatas contra fariseus e outros religiosos. Não adiantou. A civilização judaico-cristã deu as costas pra ele e passou a exaltar pastores. E tem mais, Jesus nunca usou a Bíblia, a versão conhecida por “SEPTUAGINTA”, para ganhar dinheiro, quem ganhou dinheiro, com religião foi Judas. As nossas onze versões bíblicas, como qualquer versão ocidental, são outros livros, em relação aos textos gregos e hebraicos, lá, por exemplo não existe o Lúcifer e por aqui há passagens proibidas para menores. Exemplo: 1 Samuel 15:18 Apresenta um Deus assassino; Génesis 19:31 Lot é comido pelas próprias filhas. Cânticos 7:7 Revela um Salomão/taradão. Génesis 6:2 é só fudecão angelical. Ezequiel 23:20 a judia Ooliba diz que “Japonês come com pauzinho, mas egípcio come com pauzão.” Génesis 38:9 Onã vivia assim : Vai na ponta vai no pé, faz de conta que é muié. Dai o termo onanismo, Quem quiser ver a doutrina da reencarnação, ou o que restou dela, depois da sanha teológica basta ler Ezequiel 37:1-28, ou a Parábola do Filho Pródigo. Teodora, mulher do imperador Flavius Valerius Constantinus, obrigou o marido a chantagear o Papa Virgílio para este retirar de vez a doutrina das vidas sucessivas do ensinamento católico. Conseguiu. Se você possui um smartphone ou tablet, pesquise sobre a DÍZIMA. Você vai ver que ela, não tem a menor razão de existir e que entre cristianismo e religião há uma diferença astronómica.

Comentários estão suspensos