Ex-assessor da Casa Civil preso no PR diz que jamais abusou de jovens

O ex-assessor especial da Casa Civil, do Governo Federal, e ex-prefeito de Realeza, no sudoeste do Paraná, Eduardo André Gaievski, chegou a Curitiba na tarde deste sábado (31), após ser preso em Foz do Iguaçu, no oeste do estado. Ele ficará detido na capital paranaense, contudo, de acordo com a Polícia Civil, por segurança, o local não será divulgado. Assim que chegou ao 3º distrito de Curitiba, Gaievski negou as acusações e disse que jamais teria cometido os abusos. “Tudo vai ser esclarecido”.

O ex-assessor é suspeito de estupro de vulnerável e foi preso por volta das 6h. O processo contra Gaievski tramita em segredo de justiça, contudo, o advogado Natalício Faria, que representa a família de três das supostas vítimas, afirmou que o ex-assessor teve ajuda de mulheres mais velhas para levar meninas de 13 a 14 anos de idade para motéis. As vítimas eram atraídas com promessas de cargos na prefeitura e dinheiro. O mandado de prisão preventiva foi expedido no dia 23 de agosto. Até este sábado, ele era considerado foragido.

Segundo o delegado Rafael Vianna, Gaievski foi preso no apartamento de um familiar e não resistiu à prisão. “Ele não teve resistência nenhuma, se entregou, colaborou em tudo que foi solicitado. Tranquilo”, afirmou o delegado. Vianna disse ainda que, durante a viagem, Gaievski negou todas as denúncias e que ele está tranquilo e sereno. Policiais civis de Curitiba, de Foz do Iguaçu, de Realeza e também a Polícia Civil do Distrito Federal e de Santa Catarina auxiliaram no processo investigativo para a localização do suspeito.(G1)

Notícias Relacionadas