Egito: líder da Irmandade Muçulmana sofre infarto, mas sobrevive

AGÊNCIA ANSA

Cairo – O líder da Irmandade Muçulmana, Mohamed Badie, sofreu um ataque cardíaco na prisão, mas está vivo, informaram à ANSA fontes do serviço de segurança do Egito. Badie será submetido a “exames médicos”, segundo as fontes.

O líder da Irmandade Muçulmana foi colocado em prisão preventiva de 15 dias por “incitação ao assassinato” de manifestantes egípcios. Ele estava foragido desde a destituição do presidente Mohamed Morsi, em 3 de julho.

A detenção de Badie, de 70 anos, é vista como um duro golpe à Irmandade Muçulmana, que há semanas vem promovendo protestos no Egito contra o novo governo, responsável por tirar Morsi do poder. (Ansa Brasil)

Notícias Relacionadas