Índice de Confiança de Serviços aumenta 4,3% de julho para agosto

Flávia Villela
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – O setor de serviços está mais confiante, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). O Índice de Confiança de Serviços (ICS), divulgado hoje (28), avançou 4,3% de julho para agosto, ao atingir 116,5 pontos. De acordo com o estudo, o índice recuperou cerca de dois terços da perda ocorrida no mês passado, quando caiu 6,4%. Entretanto, a trajetória continua de queda desde o final do ano passado.

De julho para agosto, o aumento da confiança foi registrado em dez das 12 atividades pesquisadas. Na maioria dos segmentos, a variação em relação a julho ficou em torno de 2%, exceto no segmento de serviços de informação, em que a alta chegou a 13,6%, contribuindo de forma significativa para o resultado do setor.

A pesquisa indica que o aumento do ICS em agosto foi influenciado, sobretudo, pelas expectativas das empresas em relação aos próximos meses, com o Índice de Expectativas (IE-S), que subiu 5,2% (133,9 pontos).

O indicador que mede o otimismo do setor para os negócios nos seis meses seguintes foi o que mais contribuiu para a alta do IE-S, ao subir 8,7%. A proporção de empresas prevendo uma situação melhor no futuro subiu de 35% para 43,7%. Já a parcela das que previram piora caiu ao passar de 9,1% para 6,9%. O indicador do quesito demanda prevista subiu 1,9%, na mesma base de comparação.

O Índice da Situação Atual (ISA-S) também apresentou melhora, ao avançar 3,2% (99,1 pontos), afetado pela situação atual dos negócios (6,2%). A proporção de empresas que consideraram a situação atual como forte passou de 20,4% para 23,7%, enquanto a parcela das que a classificam como fraca passou de 20,7% para 17,8%. O quesito volume de demanda atual ficou praticamente estável (0,5%), segundo o estudo.

Notícias Relacionadas