Dilma condena atos contra médicos de Cuba: ‘É um imenso preconceito’

Dilma: “Não é correto supor que em algum país no mundo há um bloqueio contra médicos especializados, que vem ajudar.''
Dilma: “Não é correto supor que em algum país no mundo há um bloqueio contra médicos especializados, que vem ajudar. (Foto: Agência Brasil)”
A presidente Dilma Rousseff disse, na manhã desta quarta-feira (28) que é um “imenso preconceito” as manifestações de médicos brasileiros contra a chegada de profissionais cubanos ao país, pelo programa Mais Médicos. A declaração foi dada durante entrevista à rádio América, de Belo Horizonte, onde a presidente esteve nesta terça-feira.

Na entrevista, Dilma Rousseff comentou os episódios de preconceitos que médicos vindos de Cuba têm sofrido no país. Após serem recebidos com vaias no Ceará por colegas brasileiros na segunda-feira (26), o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, considerou que os cubanos são alvos de atitudes xenófobas e truculentas. “Em primeiro lugar, tem muita truculência, muita incitação ao preconceito, e à xenofobia. […] Lamento veementemente a postura de alguns profissionais – porque eu acho que é um grupo isolado – de ter atitudes truculentas, [que] incitam o preconceito, a xenofobia”, declarou.

A presidente disse que “é um imenso preconceito esse que às vezes vemos contra os médicos cubanos. Primeiro, que vem ao Brasil não só cubanos, mas também portugueses, argentinos, de várias nacionalidades”. (G1-MG)

Notícias Relacionadas

1 Comentário

  1. alan kevedo

    Nas faculdades de medicina, aqui em Goiânia, particular, ou federal, há mais carros de luxo, do que nos treinos do Barcelona, ou Real Madri. Quem assiste denúncias, na mídia, sabe que, no futuro, serão apenas pontos batidos e nada mais.

Comentários estão suspensos