Projeto da Lyra Popular atrai 500 crianças de Castro Alves

Projeto atrai crianças e jovens de Castro Alves
Projeto atrai crianças e jovens de Castro Alves
Castro Alves (BA) – A Sociedade Filarmônica Lyra Popular, que é uma das orquestras mais tradicionais da Bahia, está intensificando o projeto Sopro Popular do Recôncavo, que visa, através do ensino de música, afastar das drogas crianças e adolescentes do município. Iniciada em 2012, já com o apoio do Criança Esperança e da Prefeitura Municipal de Castro Alves, através da Secretaria de Educação, a ação contemplou 140 estudantes. Neste ano, com o incentivo renovado, são 500 alunos, de sete escolas municipais da zona rural que fazem parte da iniciativa.

O projeto ainda conta com o apoio da Prefeitura Municipal que oferece o suporte com o transporte escolar, alimentação e o espaço. Os alunos participam de oficina de sopro, teoria musical, historia oral com ênfase em literatura de cordel, e formação social e pessoal que trabalha com temas transversais como drogas e gravidez na adolescência. Essas lições são ministradas nas próprias escolas, uma vez por semana cada oficina e no contra turno escolar, devido à distância entre a sede da Sociedade Filarmônica e a zona rural.

Nesta segunda feira (26), a equipe do programa Mosaico Baiano, da rede Bahia, esteve em Castro Alves para realizar uma reportagem com as crianças que participam do projeto. A matéria irá ao ar no próximo sábado (31) às 14hs. Ainda no próximo sábado (31), a Filarmônica Lyra Popular, irá realizar um desfile pelas ruas da cidade, saindo da sede da Filarmônica e terminando na Praça Dionísio Cerqueira.

Segundo Zilda Cerqueira, coordenadora Pedagógica e que também faz parte do projeto, apesar de muitos participantes se tornarem músicos profissionais, o objetivo principal é proporcionar uma visão diferente da vida. “O foco das crianças e adolescentes não pode estar nas ruas”, afirma. “Podemos ver os resultados quando os familiares ligam para cá e relatam que um jovem voltou a frequentar a escola para fazer parte do projeto”, completa.

Notícias Relacionadas