ELN libertará canadense feito refém há oito meses

Leandra Felipe
Correspondente da Agência Brasil/EBC

Bogotá – O Exército da Libertação Nacional (ELN) anunciou que vai libertar hoje (27) o canadense Jernoc Wobert, em poder do grupo desde janeiro. O local da liberação foi entregue a uma delegação do Comitê Internacional da Cruz Vermelha. Segundo comunicado da guerrilha, Jernoc Wobert, vice-presidente de explorações da empresa mineira Braeval Mining Corporation será liberado após 221 dias de cativeiro.

A missão humanitária, que resgatará ao canadense, é formada por membros da Cruz Vermelha, pelo arcebispo da cidade de Cali, monsenhor Dario de Jesús Molsalve, e pelo padre Francisco De Roux, superior da comunidade jesuíta colombiana. A presença dos dois representantes da Igreja Católica foi um pedido do ELN. Um médico também participará do resgate. Wobert foi capturado com cinco funcionários da empresa em que trabalha. Ele será o último a ser libertado.

A liberação do canadense é uma condição para que o presidente Juan Manuel Santos permita o início de diálogos com o ELN, há exemplo da negociação em andamento com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). O ELN é a segunda guerrilha mais antiga da Colômbia e, tal qual as Farc, surgiu no final da década de 1960.

Notícias Relacionadas