Médicos cubanos já estão na Bahia e Wagner não foi receber profissionais

Salvador – Com a chegada de mais 50 médicos de Cuba, neste domingo (25) à noite a Salvador, o atendimento à saúde será reforçado em 22 municípios do interior baiano. Os profissionais foram recebidos pelo secretário da Saúde do Estado, Jorge Solla, no Aeroporto Internacional de Salvador e vieram por meio do Programa Mais Médico, do governo federal, contratados por intermédio da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

O governador Jaques Wagner, que iria receber e recepcionar os cubanos, não compareceu ao aeroporto e a sua assessoria de imprensa nada informou sobre o motivo da ausência.

Os médicos cubanos vão atuar em 22 municípios, que foram escolhidos pela necessidade.
Os médicos cubanos vão atuar em 22 municípios, que foram escolhidos pela necessidade.

Segundo o secretário, os 22 municípios foram escolhidos pela necessidade. “Muitos destes municípios há muito tempo tentam preencher estas vagas. Os médicos vão trabalhar em unidades de saúde da família que já existem, são postos de saúde montados e com equipes completas, muitas delas têm odontólogos, só faltava o médico”, destacou Solla.

Os profissionais recém chegados demonstram ter consciência da missão. “O governo do Brasil nos convocou para fortalecer o Sistema Único de Saúde e ajudar sobretudo os mais pobres. Temos uma experiência de mais de 50 anos ajudando os povos do mundo em mais de 50 países, desinteressadamente, trabalhando pelos princípios de solidariedade, integridade mundial e por amor”, afirmou o médico Renê Marrero.

A médica Disney Razo não tentou esconder a emoção e falou sobre o que sente ao vir trabalhar longe de Cuba. “Nós, médicos de Cuba, estamos muito orgulhosos de poder trabalhar aqui, para ajudar a população do Brasil, para diminuir a mortalidade de muitas doenças. Estou muito emocionada, muito orgulhosa, muito feliz”.

Para a aposentada Inês Lessa, que estava no aeroporto para receber um irmão, ver a movimentação de recepção dos médicos foi uma surpresa agradável. “Eu acho que é importante haver médicos, não importa se são estrangeiros ou nacionais, é importante que a população tenha assistência médica. Esta é uma oportunidade para que a população baiana seja atendida, já que alguns médicos não querem ir para o interior”.

Municípios – Os médicos que chegaram neste domingo serão escalados para trabalhar nos municípios de Adustina, Araci, Buritirama, Campo Alegre de Lourdes, Carinhanha, Cansanção, Central, Cocos, Coronel João Sá, Correntina, Formosa do Rio Preto, Itiúba, Jeremoabo, Macaúbas, Mansidão, Nova Soure, Remanso, Riacho de Santana, Serra Dourada, Sítio do Quinto, Souto Soares e Tucano.

Notícias Relacionadas

1 Comentário

  1. josias

    eu quero só ver se tem algum medico ou mesmo estudante de medicina nesse pais que vai ter coragem de votar em um candidato do pt

Comentários estão suspensos